Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Papagaios

Eles são muito fofos, mas não nas gaiolas ou presos a algum poleiro por uma corrente. São graciosos quando, em revoadas, no finais das tardes, tagarelam em cima do meu jardim interrompendo a sesta, já por demais prolongada, de minhas palmeiras modorrentas. São elas que os alimentam com seus frutos marcando de modo singular a paisagem do nosso país, conhecido como Pindorama, “Terra das Palmeiras”, muito antes de Cabral e “Terra dos Papagaios”, por causa dos tupiniquins ter presenteado com essas aves os navegadores lusitanos, fazendo com que a corte portuguesa batizasse este lugar dessa maneira.

Mapa de 1502 da "Terra dos Papagaios"

Mapa de 1502 da “Terra dos Papagaios”

Pena que essa prática de capturar louros, pássaros e outros animais, engaiolando-os pelo puro prazer de possuí-los, domesticando – eita palavra descabida – seus hábitos, tenha aumentado desde a época das colônias. A própria Maria II, rainha de Portugal e irmã mais velha do imperador Dom Pedro II criava papagaios, levados daqui, para o Palácio das Necessidades, sua residência em Lisboa.

Espero que os humanos, aos poucos, fiquem felizes contemplando os bandos de papagaios, em vez de olhá-los dentro de apertadas jaulas.

 

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

2 Comments

  1. Verdade Raul.

    • Obrigado pelo comentário, Diva!