Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Alpinia purpurata

alpínia, gengibre-vermelho

Usada em maciços, renques e como flor de corte na composição de arranjos florais, é uma planta cuja floração lhe dá destaque no paisagismo. Cultivada em solo rico em matéria orgânica, com regas frequentes, mantendo o solo úmido, mas não encharcado; sendo sensível à falta de umidade no solo, precisa de regas mais frequentes durante os períodos de estiagem. Nos últimos anos técnicas de hibridação deram como resultado plantas com floradas de tons que variam do vermelho ao rosa, evoluindo em dégradé até o branco puro.

A adubação é fundamental para o bom desenvolvimento delas, adicionar estercos ou outros adubos orgânicos, usando de 12 a 18 quilos por metro quadrado, anualmente, de três em três meses é recomendável.

O nome genérico lhe foi concedido em homenagem ao botânico Prospero Alpono (1553 – 1617) e purpurata é devido a coloração das brácteas.

  • Sinônimos estrangeiros: red ginger, ostrich plume, pink cone ginger, (em inglês); platanillo, ginger rojo, jengibre rojo, galanga, (em espanhol); gingembre rose (em francês).
  • Família: Zingiberaceae.
  • Características: Planta entouceirada e vigorosa.
  • Porte: 1,50 a 2,00m.
  • Fenologia: Ano todo.
  • Cor da flor: vermelha, branca e rósea brilhante.
  • Cor da folhagem: verde claro brilhante.
  • Origem: Polinésia.
  • Clima: Tropical.
  • Luminosidade: Pleno sol ou meia sombra.

Raul Cânovas nasceu em 1945. Argentino, paisagista, escritor, professor e palestrante. Com 50 anos de experiência no mercado de paisagismo, Cânovas é um profissional experiente e competente na arte de impactar, tocar, cativar e despertar sentimentos nos mais diversos públicos.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.