Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Por que Árvores Tombam?

Já escrevi algo parecido há mais de dois anos, mas insisto novamente no assunto porque elas continuam sucumbindo perante o olhar indiferente de muita gente.

arvore_pa

Em épocas de chuvas, como as que temos agora em várias regiões do país, a mídia e as autoridades municipais culpam o “mal tempo” pela queda dos grandes exemplares que sombreiam as cidades. No entanto as causas são outras.

Uma árvore tomba porque:

  • Cumpriu seu ciclo vital. Mas as respectivas Secretarias do Meio Ambiente deveriam saber disto;
  • A espécie é inadequada para esse local. Exóticas, portes não consideradas, formata da copa, etc. influenciam;
  • Foi prejudicada por podas irregulares. O desequilíbrio da galhada e as feridas que atraem doenças são fatores letais;
  • Foi ferida com roçadeiras usadas no corte da grama. Manutenção de gramados não deve ser feita com essas máquinas;
  • O espaço permeável é insuficiente. Pisos estrangulando os troncos não permitem que ela capte água suficiente;
  • O solo foi compactado por anos de pisoteio e trânsito próximo de veículos. A manutenção deveria contemplar as drenagens periódicas;
  • Debilitada pelas pragas urbanas e as parasitas, como a erva-de-passarinho, desaba. Mas antes disso dá sinais evidentes de fraqueza;
  • Contaminações por produtos químicos, como cloro, detergentes e poluentes, afetam suas raízes.

Lamento muito quando os noticiários dizem frases como por exemplo: ” uma árvore cai causando transtornos ao trânsito” ou “carro é atingido por uma árvore” ou ainda “árvore despenca destruindo o telhado de uma casa”. Criminalizar uma árvore – inclusive depois de ter sido abatida por causa de tantos sofrimentos – é uma afirmação tão cretina quanto aquela que diz: “foi um fato climático lamentável e inesperado que abalou a cidade”.

Raul Cânovas nasceu em 1945. Argentino, paisagista, escritor, professor e palestrante. Com 50 anos de experiência no mercado de paisagismo, Cânovas é um profissional experiente e competente na arte de impactar, tocar, cativar e despertar sentimentos nos mais diversos públicos.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

8 Comments

  1. Isso mesmo Raul,coñcordo plenamente,as construções não respeitam as árvores,impermeabilizando o solo,estrangulando o sistema radicular.

    • Exatamente, Eraldo. Você foi muito feliz com o comentário.

  2. Excelente texto, A uma total falta de interesse das prefeituras em contatar pessoas habilitadas para a escolha das espécies plantadasão, seleção dos locais adequados e manutenção das árvores.
    E o resultado é prejuízo desnecessário.

    • É verdade, Cristianne, não faltam bons técnicos. O que há é carência de gestão e boa vontade.

      Abraços

  3. Excelente postagem senhor Raul! Hoje em dia muitas pessoas sejam:gestores públicos,arquitetos,engenheiros civis,cidadãos comuns e até paisagistas;olham para as árvores como um estorvo e perigosas para as pessoas e patrimônio pessoal.Quando é o oposto árvore é vida,valorização do patrimônio público,embelezamento da cidade,drenagem urbana(evita alagamentos),cria uma biota urbana(alimenta pássaros, macacos, insetos, roedores, sapos (flores e frutas) habitat para fauna e flora, melhora o microclima, diminuí a poluição. E a maioria das pessoas devido a imbecilização da educação pública não aprendem a pensar e olhar além do seu narizes sujos e feios.

    • Muito obrigado Luciano por esse comentário que complementa tão bem a matéria.

      Abraços