Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Buxus sempervirens

buxinho, buxo

Foto de Frank Vincentz, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Sua silhueta é característica e muito densa, oferecendo uma alternativa ideal para ocultar vistas indesejáveis. É uma planta clássica nos jardins renascentistas dos séculos XVII e XIII, quando era topiariada dando formas esculturais ou configurando cercas muito formais. Infelizmente, na atualidade, ainda é cultivada como topiaria, algo inusitado nos nossos jardins tropicais, onde se procura sustentabilidade e pouca manutenção, inclusive essas podas excessivas produzem um crescimento muito denso na parte externa do arbusto, fato que impede que a luz solar chegue ao interior do arbusto, causando doenças fúngicas. Sua florada é impedida de abrir por causa desses cortes na planta.

Foto de Krzysztof Ziarnek, Kenraiz, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Depois de tanto tempo sofrendo com essas podas que a impedem de crescer e de florir, a planta fica abalada e enferma. Uma doença causada pelo fungo Cylindrocladium buxicola, foi diagnosticada pela primeira vez em Inglaterra em 1995, mais tarde se espalhou para a Alemanha e Holanda e hoje está presente no mundo todo. O fungo surge especialmente no finais do verão ou outono. As folhas revelam manchas, de cor marrom com aureola mais escura. Quando a umidade é mais alta surgem, no dorso das folhas, massas de esporos de cor esbranquiçada. Em ataques agressivos as folhas caem gradualmente e a planta morre. O sintoma é muito parecido pela ação deixada pelo cão macho urinando na planta.

Foto de Sten, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Em resumo, parece que o buxinho inventou uma forma de se suicidar, evitando o padecimento secular ocasionado pelas topiarias!!!

É reproduzido por estacas da ponta dos ramos, cortadas no final do inverno.

  • Sinônimos estrangeiroscommon box, european box, boxwood, common box, boxwood, (em inglês); boj común, (em espanhol); buis commun, buis toujours vert, (em francês); gewöhnliche buchsbaum, buchsbaum, buchs, (em alemão); bosso, bosso comune, bossolo, (em italiano).
  • Família: Buxaceae.
  • Características: arbusto lenhoso perene.
  • Porte: 2,00 a 5,00 metros de altura. Há variedades com portes pequenos.
  • Fenologia: fevereiro a maio. As podas inibem por completo o surgimento das flores.
  • Cor da flor: amarelada, com 2mm de diâmetro.
  • Cor da folhagem: verde-escuro.
  • Origem: Europa Central e Meridional, norte do Irã e norte da África.
  • Clima: temperado/subtropical. Tolera geadas.
  • Luminosidade: sol pleno, meia-sombra

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comments

  1. Excelente explicação!

    • Muito obrigado pelo comentário, Fabiola!

      Abraços

Secured By miniOrange