Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Calathea louisae

Maranta, caetê-roxo, calatéia

Esta planta pertence a uma família onde encontramos quase 700 espécies e é excelente para locais sombreados e úmidos, onde forra totalmente, luzindo as tonalidades de suas folhas. Também pode ser cultivada em vasos, como planta de interior, desde que respeitadas as condições de umidade ambiente. 

No paisagismo deve ser aproveitada sempre que se pensa em uma planta para cobrir áreas umbrosas, onde acarpete totalmente o solo, permitindo que outras plantas, com alturas superiores, convivam com elas. Seu cultivo exige solos ricos em matéria orgânica com pH próximo a 6,5 e permeáveis. Não é atacada por pragas ou doenças, apenas pode acontecer clorose, que é facilmente tratada adicionando Ferro.

  • Sinônimos estrangeiros: Prayer plants, (em inglês);  calatea, (em español).
  • Família: Marantaceae
  • Características: Herbácea perene cultivada em maciços.
  • Porte: 30 – 70 cm
  • Fenologia: Verão
  • Cor da flor: branca, não vistosa.
  • Cor da folhagem: Verde escuro com manchas amareladas no centro, distribuídas em forma de penas.
  • Origem: Brasil.
  • Clima: Quente e úmido.
  • Luminosidade: Sombra/meia-sombra.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

2 Comments

  1. O que vem a ser clerose

    • Wellington,

      A clorose, é a condição de uma planta, em que as suas folhas não produzem suficiente clorofila.

      As folhas apresentam uma coloração diferente da normal: verde pálido ou amarelado.

      O Sulfato de ferro supre a deficiência.

      Abraços