Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Clitoria fairchildiana

palheteira, sombreiro, sombra-de-vaca, palheiro, faveira

Foto de Lucas Santana Costa, Public domain, via Wikimedia Commons

Ideal quando se procura uma árvore que propicie boa sombra, em parques, jardins, estacionamentos e estradas, já que sua copa é frondosa e ampla,  inclusive para calçadas onde não há rede elétrica. É também adequada para regeneração de áreas degradadas e como adubo verde, já que é fixadora de nitrogênio, podendo ser aproveitada nas regiões Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste do país. O desenvolvimento é rápido, podendo alcançar 3 ou 4 metros de altura em dois anos. A florada, em forma de grandes cachos pendentes, com tonalidades entre o rosa e o violáceo, atrai abelhas apenas na parte da manhã, quando produz o néctar, mas as flores permanecem abertas o resto do di a, perfumando o local, especialmente no horário em que a luz do sol é mais intensa. O fruto é uma vagem verde e marrom-clara quando madura, característica da família, com 4 a 16 sementes e as raízes são superficiais.

Foto de Steve J Sewell, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

O nome popular sombreiro é dado por causa de sua copa larga e densa e deve ser cultivada em solos levemente úmidos. Já a denominação botânica é uma homenagem a David Grandison Fairchild (1869 — 1954) que foi um explorador e botânico norte-americano, ele introduziu no seu país inúmeras plantas, como alfafa, nectarinas, tâmaras, raiz-forte, bambus e cerejeira. Uma sinonímia botânica a denomina também de Ternatea racemosa.

Foto de Dick Culbert from Gibsons, B.C., Canada, CC BY 2.0, via Wikimedia Commons

As flores são comestíveis, usadas na preparação de refrescos, sopas, chás, arroz, sorvetes e muitas outras iguarias. Elas dão essa coloração azul e além de proporcionar a cor, são indicadas na prevenção e degeneração das células, possuindo atividade antioxidante.

A multiplicação é feita pelas sementes, que devem ser semeadas, assim que recolhidas, em um substrato com um pouco de areia, serragem e esterco de galinha, em local sombreado. As primeiras folhas surgem em 8 a 15 dias, com germinação alta. As mudam devem ser levadas a pleno sol, 30 dias após a germinação.

  • Sinônimos estrangeiros: tree butterfly pea, orchid tree, philippine pigeonwings, (em inglês); carauta, barbasco, bohio, somb rero, frijolillo, paraguas, (em espanhol); pukinggan, (em Filipinas); bunga telang, (na Malásia); anchan, (em tai); dié dòu, (em mandarim); aparajita, (em bengali).
  • Família: Fabaceae.
  • Características: árvore perene e caducifólia nas regiões com temperaturas baixas.
  • Porte: 6 a 12 metros de altura, com copa densa.
  • Fenologia: fins de verão, outono.
  • Cor da flor: roxa.
  • Cor da folhagem: verde intenso e opaco no dorso.
  • Origem: floresta amazônica, no Amazonas, Roraima, Amapá, Maranhão, Pará e Tocantins. Também na Colômbia.
  • Clima: tropical/subtropical.
  • Luminosidade: sol pleno.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

6 Comments

  1. Essa planta tem alguma finalidade para alimentação ou como medicamento?

    • Maria,

      As propriedades alimentícias são mencionadas na matéria e ouvi dizer que possui atividade anti-inflamatória.

      Abraços

  2. Boa tarde!
    A Clitoria fairchidiana pode ser podada? Os galhos podados saem brotos?

    • Boa tarde Leonardo,

      Sim, pode ser podada no inverno, depois da floração, mas apenas tirando 20 ou 30 centímetros das pontas dos ramos. Isto estimulará as brotações na primavera, assim como uma florada abundante.

      O resultado da poda não possibilita a propagação da árvore.

      Abraços

  3. Bom dia,
    A Clitoria racemosa é sinonímia, ou outra espécie?
    Qual a diferença?

    • Bom dia Laura,

      É uma sinonímia botânica. Não há diferença entre elas.

      Abraços

Secured By miniOrange