Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Dracaena sanderiana

bambu-da-sorte, dracena-fita, dracena-sanderiana

Esta dracena prosperará em qualquer área da casa onde muitas outras plantas não poderiam sobreviver, especialmente nas áreas mais escuras. Na natureza, o bambu cresce à sombra das árvores da floresta tropical, preferindo luz solar indireta. Prefere umidade ambiente alta, desenvolvendo também diretamente na água. Caso queira ser cultivada na água de forma permanente, ela deve durar alguns anos em sua casa ou local de trabalho, desde que você mude a água a cada duas semanas, evitando a água da torneira, já que a planta é sensível ao cloro, o que resulta em amarelecimento das folhas.

 

O nome sanderiana foi dado em homenagem ao orquidôfilo Sander (1847-1920).

Foi amplamente importada na China a partir da década de 1980 com o nome de kāiyùnzhú ou bambu da sorte, por ser semelhante ao caule do bambu. Na cultura tradicional chinesa, o bambu é uma planta de sorte. De acordo com a doutrina do Feng Shui , suas hastes suspensas em um lugar propício trazem paz, segurança e afastam espíritos malignos. No entanto, o Feng Shui tradicional não usa o bambu da sorte pela razão de não ser uma planta nativa da China. Após a morte de Mao Tsé-Tung, a China gradualmente se abriu para o mundo, importou a Dracaena sanderiana e tornou-se mais tolerante com o Feng Shui e a religião popular, até então assediados como vestígios de superstições feudais. Horticultores e entusiastas do Feng Shui surgiram com a ideia de assimilar os efeitos benéficos dos bambus aos bambus da sorte . O sucesso comercial foi além de todas as expectativas. Grandes viveiros para a produção desta espécie começaram a aparecer na China tropical. A produção foi concentrada nas províncias costeiras de Guangdong , Fujian e Zhejiang , com a maior parte da produção para exportação.

  • Sinônimos estrangeiros: sander’s dracaena, ribbon dracaena, lucky bamboo, curly bamboo, chinese water bamboo, friendship bamboo, goddess of mercy plant, belgian evergreen, ribbon plant, (em inglês); bambu de la suerte, ( em espanhol); dragonnier de Sander (em francês).
  • Família: Asparagaceae.
  • Características: Pequeno arbusto
  • Porte: 1,50 metros.
  • Cor da flor: insignificante.
  • Fenologia: outono, inverno e início da primavera.
  • Cor da folhagem: Totalmente verde ou verde com margens creme ou amareladas.
  • Origem: República dos Camarões, Gabão.
  • Clima: Tropical/subtropical.
  • Luminosidade: Sombra total ou meia sombra.

Responder Hilda Sano Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

10 Comments

  1. Todas as dracenas sobrevivem na água e na terra?? Porque tenho uma na terra que quando corto ela murcha e começa a amarelar!! Oq será

    • Olá Márcia,

      A dracaena pertence a um género de cerca de 120 espécies de árvores e suculentas, nem todas vegetam bem na água, como é o caso do pau-d’água (Dracaena fragrans) e do bambu-da-sorte (Dracaena sanderiana), só para citar algumas.

      Abraços

  2. É tóxica para crianças até 4 anos?

    • Paula,

      Ela tem um nível moderado de toxicidade nas folhas e caules que apresentam sintomas quando ingeridos. Entretanto acho difícil uma criança de 4 anos mastigar e ingerir essas folhas.

      Abraços

  3. Tenho uma toda verde, cultivada só na água, mas a ponta das folhas estão ficando amarelas e secam, o que pode ser?! Como cuido disso?!

    • Betina,

      As pontas secam por falta de nutrientes. Pingue na água, semanalmente, umas gotas do fertilizante foliar Casa Verde Dimy, na fórmula 15-05-05.

      Isto irá devolver o verdor e frescor de sua dracena.

      Abraços

  4. É toxica para gatos?

    • Sim, Carol,

      Ela contêm saponinas que podem causar vômitos, fraqueza, incoordenação e pupilas dilatadas nos gatos, quando ingeridas.

      Abraços

  5. Não sabia a sua origem, e porque popularmente é chamada de bambu da sorte! Tenho os dois tipos em vasos, são muito lindas, resistentes e de fácil propagação! Obrigada por compartilhar!

    • Obrigado pelo seu comentário, Hilda!