Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Felicia amelloides

margarida azul, felícia

Foto de Krzysztof Golik, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Uma planta que indico para amplos canteiros, onde forma uma massa densa, com hastes avermelhadas e extremamente florida, também pode ser cultivada em vasos, jardineiras, jardins rochosos e taludes, desenvolvendo bem nas regiões litorâneas do sul do Brasil, mesmo nas dunas arenosas próximas do mar. As folhas são coriáceas e cobertas por uma pilosidade semelhante  a cerdas e suas flores atraem abelhas, borboletas e vespas.

Foto de Salicyna, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Deve ser plantada com uma distancia de 50 centímetros entre as mudas em quincunce, em um solo preparado com 70 % de um bom substrato, 30 % de areia, adicionando 700 gramas de esterco de galinha por m². O cultivo deve ser feito a pleno sol para que possa florir e a remoção das flores murchas estimula novas floradas, assim como uma poda no final do inverno para obter plantas mais densas. As regas devem ser semanais na primavera e verão e muito limitadas no inverno, quando precisam ser feitas estando o solo seco.

Foto de Stickpen, Public domain, via Wikimedia Commons

Não é atacada por pragas ou doenças, raramente podem aparecer pulgões.

A margarida azul foi descrita pela primeira vez por Carl Linnaeus (1707 – 1778) na segunda edição de seu Species Plantarum, publicado em 1763, e ele a chamou de Cineraria amelloides, sendo o botânico alemão Andreas Voss (1857 – 1924) o responsável pelo nome atual: Felicia amelloides.

Multiplica-se pelas sementes, que germinam em aproximadamente uma semana e também por estacas na primavera.

  • Sinônimos estrangeiros: agatea, áster de África, margarita azul, felicia, (em espanhol); blue daisy bush, blue felicia, blue margarida bush, shrubby felicia, Paris daisy, blue marguerite, (em inglês); bloumagriet, blou-astertjie, (em africâner); bloumargriet, aster du cap, félicia, celestina, marguerite du Cap, pâquerette bleue, (em francês); agatea, margherita azzurra, pratolina, margherita blu, (em italiano); kapaster, blaue kapaster, (em alemão).
  • Família: Asteraceae.
  • Características: herbácea semi arbustiva, perene.
  • Porte: 50 a 90 centímetros de altura, com largura maior.
  • Fenologia: primavera, verão, outono.
  • Cor da flor: azul claro com o centro amarelo.
  • Cor da folhagem: verde-escuro, com dorso acinzentado.
  • Origem: litoral da África do Sul.
  • Clima: temperado/ subtropical.
  • Luminosidade: Sol pleno.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Secured By miniOrange