Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Gloriosa rothschildiana

gloriosa, lírio-trepadeira, garras-de-tigre

Em 1947 a Rainha Elizabeth II recebeu um broche confeccionado com diamantes com o formato da gloriosa, que é a flor nacional de Zimbábue. Na época o país era designado de Rodésia do Sul. Chama minha atenção o fato de ser tão pouco utilizada nos nossos jardins, já que sendo originária de regiões com a mesma latitude do que a nossa – como é o caso da África – é uma trepadeira de fácil cultivo, mesmo em situações das mais diversas: florestas, restingas ou áreas de altitude. Tampouco é exigente com o solo, embora quando férteis cresça melhor. Apenas devem ser extraídos os tubérculos quando, nas regiões de clima frio, a planta perde suas folhas, guardando-os em local seco e protegidos da luz até começarem os brotos novos. Isto acontece com a chegada da primavera quando devem ser replantados, cobrindo-os com uma camada de substrato de 2 centímetros tomando o cuidado de deixar as brotações apontadas para cima. 

Adorada pelas borboletas, esta trepadeira possui gavinhas que possibilitam sua condução em suportes como: treliças, aramados, grades e outras estruturas incluindo pergolados, surpeendendo pelo rápido crescimento que, nos meses quentes, pode chegar até os quase dois metros de comprimento de seus ramos.

Os paisagistas devem lembrar dela em ocasiões que possa ser cultivada em vasos posicionados em pátios e sacadas, levemente sombreados. Tomara que, num futuro próximo a gloriosa seja mais vista e não apenas como flor de corte.

  • Sinônimos estrangeiros: climbing lily, creeping lily, fire lily, flame lily, gloriosa lily, glory lily, (em inglês); lirio glorioso,lirio escalante, bandera española, (em espanhol); kalihari ( em hindi); lis de malabar, ( em francês); mkalamu, kamanja nouchawi, (Swahili ), klänglilja, ( em sueco ); riri (em maori ) e jia lan (em chinés).
  • Família: Colchicaceae
  • Características: trepadeira semi-lenhosa com folhagem densa e com gavinhas.
  • Porte: ramos com 1,80 a 2,50 m.
  • Fenologia: verão.
  • Cor da flor: Vermelha ou alaranjada com bordas amarelas. A G. lutea é totalmente amarela.
  • Cor da folhagem: verde-claro.
  • Origem: África, abaixo do Trópico de Câncer até África do Sul, Índia e Sudeste da Ásia.
  • Clima: Subtropical, Tropical.
  • Luminosidade: Meia sombra.

Raul Cânovas nasceu em 1945. Argentino, paisagista, escritor, professor e palestrante. Com 50 anos de experiência no mercado de paisagismo, Cânovas é um profissional experiente e competente na arte de impactar, tocar, cativar e despertar sentimentos nos mais diversos públicos.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.