Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Hebe speciosa

verônica

Foto de No machine-readable author provided. PDH assumed (based on copyright claims)., CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Recentemente difundida no Brasil, pode ser pensada para renques ou agrupada com outras plantas. Sua linda folhagem e silhueta a destaca mesmo em épocas onde não mostra suas flores, que são cônicas, numerosas e com longos estames; ela não requer cuidados nem solos férteis mas apenas às podas no inverno, para adquirir um perfil mais denso e arredondado. Indicada para regiões litorâneas da região sul do Brasil, onde desenvolve bem aceitando ventos e maresia.

Foto de 阿橋 HQ, CC BY-SA 2.0, via Wikimedia Commons

A verônica pode ser cultivada em áreas densamente urbanas, por ser indiferente à poluição atmosférica, ela está incluída na lista do Serviço de Bombeiros da Tasmânia, como planta de baixa inflamabilidade, indicada nas áreas de proteção de edifícios.

Foto de m.dolores paderne sa…, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Multiplica-se pelas sementes e por estacas.

  • Sinônimos estrangeiros: New Zealand hebe, showy hebe, showy-speedwel, (em inglês); véronique arbustive, (em francês); verónica, (em espanhol); neuseeländische strauch-veronika, (em alemão); veronica, (em italiano); titirangi, napuka, (em maori).
  • Família: Scrophulariaceae.
  • Características: arbusto semi-lenhoso.
  • Porte: 0,80 a 1,60 m de altura e até 1,80 metros de largura.
  • Fenologia: verão.
  • Cor da flor: roxa, magenta, rósea ou branca.
  • Cor da folhagem: verde clara e brilhante.
  • Origem: Nova Zelândia.
  • Clima: temperado/subtropical (suporta geadas leves).
  • Luminosidade: sol pleno.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Secured By miniOrange