Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Livistona chinensis

latânia, falsa-latânia, palmeira-leque-da-china, latânia borbónica

Foto de Zureks, CC0, via Wikimedia Commons

Esta palmeira, com folhas em forma de leque, espinhentas quando novas, suporta geadas leves e é muito ornamental, sendo bastante popular nos jardins do mundo todo. Seu tronco, perto da coroa folhar, permanece coberto pelas folhas secas, dando um lindo espetáculo e não devem ser arrancadas, já que servem de refúgio aos predadores da lagarta, dispensando qualquer inseticida. As flores são cheirosas e os frutos são de cor verde azeitona.

É tolerante a qualquer tipo de solo, desde que conserve um pouco de umidade, isto acelera o crescimento que é lento, aceitando bem os transplantes. A farinha de ossos, adicionada ao solo uma vez ao ano, favorece o desenvolvimento, assim como o fertilizante Forth Palmeiras que é rico em Magnésio, elemento necessário para esta espécie.

No Japão há uma crença onde Deus iria descer à terra, pela palmeira. Ela é frequentemente vista em locais sagrados em Okinawa que são chamados de “Kuba Utaki” e “Kubohnu Utaki”. Lá, as folhas são utilizadas para fazer os chapéus usados pelos pescadores.

Foto de PpYukShing, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

No paisagismo é interessante vê-la em grupos de três ou de cinco exemplares, posicionados nas laterais do jardim frontal das residências, mas também em vasos grandes ou canteiros cimentados, onde o crescimento é menor.

Seu nome botânico é uma homenagem ao Sir Patrick Murray (1634 – 1671), Barão de Livingston, que foi um botânico célebre, possuindo uma imensa coleção de plantas em Escócia, que serviu de base para a criação do Jardim Botânico de Edimburgo, fundado em 1670.

Foto de EvaK, CC BY-SA 2.5, via Wikimedia Commons

A reprodução é feita por sementes que germinam em aproximadamente 70 dias.

  • Sinônimos estrangeiros: livistona de China, latanero, palmera de abanico china, (em espanhol); chinese fan palm, fountain palm, serdang palm, (em inglês); palmiér évantail de Chine, palmier fontaine, latanier, (em francês); chinesische livingstonpalme, (em alemão); livistona dela cina, ventaglio cinese, palma fontana, palma da capelli, (em italiano); pu kui, shan ye kui, (na china); birô, (em japonês); marathi, desi palm, (na Índia).
  • Família: Arecaceae.
  • Características: palmeira notável pela beleza.
  • Porte: de 5 a 10 metros de altura, com um diâmetro de copa de 4,00 metros.
  • Fenologia: outono, inverno.
  • Cor da flor: creme em cachos e perfumada.
  • Cor da folhagem: verde-limão.
  • Origem: Taiwan, Japão, nas ilhas Bonin e nas Ilhas Ryukyu e a Ilha de Hainan, no Sul da China.
  • Clima: subtropical/tropical/temperado.
  • Luminosidade: sol pleno, meia-sombra na fase juvenil.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

Secured By miniOrange