Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Livistona chinensis

latânia, falsa-latânia, palmeira-leque-da-china, latânia borbónica

Foto de Zureks, CC0, via Wikimedia Commons

Esta palmeira, com folhas em forma de leque, espinhentas quando novas, suporta geadas leves e é muito ornamental, sendo bastante popular nos jardins do mundo todo. Seu tronco, perto da coroa folhar, permanece coberto pelas folhas secas, dando um lindo espetáculo e não devem ser arrancadas, já que servem de refúgio aos predadores da lagarta, dispensando qualquer inseticida. As flores são cheirosas e os frutos são de cor verde azeitona.

É tolerante a qualquer tipo de solo, desde que conserve um pouco de umidade, isto acelera o crescimento que é lento, aceitando bem os transplantes. A farinha de ossos, adicionada ao solo uma vez ao ano, favorece o desenvolvimento, assim como o fertilizante Forth Palmeiras que é rico em Magnésio, elemento necessário para esta espécie.

No Japão há uma crença onde Deus iria descer à terra, pela palmeira. Ela é frequentemente vista em locais sagrados em Okinawa que são chamados de “Kuba Utaki” e “Kubohnu Utaki”. Lá, as folhas são utilizadas para fazer os chapéus usados pelos pescadores.

Foto de PpYukShing, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

No paisagismo é interessante vê-la em grupos de três ou de cinco exemplares, posicionados nas laterais do jardim frontal das residências, mas também em vasos grandes ou canteiros cimentados, onde o crescimento é menor.

Seu nome botânico é uma homenagem ao Sir Patrick Murray (1634 – 1671), Barão de Livingston, que foi um botânico célebre, possuindo uma imensa coleção de plantas em Escócia, que serviu de base para a criação do Jardim Botânico de Edimburgo, fundado em 1670.

Foto de EvaK, CC BY-SA 2.5, via Wikimedia Commons

A reprodução é feita por sementes que germinam em aproximadamente 70 dias.

  • Sinônimos estrangeiros: livistona de China, latanero, palmera de abanico china, (em espanhol); chinese fan palm, fountain palm, serdang palm, (em inglês); palmiér évantail de Chine, palmier fontaine, latanier, (em francês); chinesische livingstonpalme, (em alemão); livistona dela cina, ventaglio cinese, palma fontana, palma da capelli, (em italiano); pu kui, shan ye kui, (na china); birô, (em japonês); marathi, desi palm, (na Índia).
  • Família: Arecaceae.
  • Características: palmeira notável pela beleza.
  • Porte: de 5 a 10 metros de altura, com um diâmetro de copa de 4,00 metros.
  • Fenologia: outono, inverno.
  • Cor da flor: creme em cachos e perfumada.
  • Cor da folhagem: verde-limão.
  • Origem: Taiwan, Japão, nas ilhas Bonin e nas Ilhas Ryukyu e a Ilha de Hainan, no Sul da China.
  • Clima: subtropical/tropical/temperado.
  • Luminosidade: sol pleno, meia-sombra na fase juvenil.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 Comments

  1. Boa tarde,sr Raul Canoas.Tenho uma palmeira dessa com um metro e meio de altura no centro de um canteiro de 6 metros de largura por 1 de comprimento até um muro de arrimo com heras.Essa palmeira pode destruir as plantas… roseiras e Bismarck pequena que tenho no mesmo canteiro .As duas estão numa distância de aproximadamente 1 metro e meio da livistona?O faz tudo aqui de casa nos aconselhou a retirá- lá.Gosto muito dela no canteiro.Seria possível daqui um ano retirá- lá e plantar a pequena Bismarck no lugar ou daria no mesmo?Desde já muito obrigado pela atenção.

    • Boa tarde Derleir,

      A Livistona chinensis precisa de espaço para luzir bem, ela ocupa, normalmente, um diâmetro de 3 a 4 metros e a Bismarckia nobilis também precisa de um espaço similar.

      Elas podem ser transplantadas sem problemas, desde que com um bom torrão de terra, para preservar as raízes. Faça isto na primavera ou no verão.

      Abraços

  2. Boa tarde tenho uma palmeira que deu umas bolinhas verde dentro dela tem um grã branco como se fosse feijão só que é amargo o gosto dela???

    • Bom dia Márcia,

      Esse sintoma pode indicar que sua palmeira foi infestada por ácaros.

      Faça três pulverizações, semanais, com enxofre ou com calda sulfocálcica.

      Abraços

Secured By miniOrange