Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Lobelia erinus

Lobélia-azul

Foto de Stephencdickson, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Maravilhosa quando plantada em bordaduras, onde forma um tapete, na frente de outras plantas floríferas um pouco mais altas, como a Lantana undulata – lantana-branca ou a Calendula officinalis – calêndula. Também pode ser cultivada em vasos e cestos pendurados, onde seu efeito com ramos finos, flexíveis e pendentes é muito atrativo e a florada extremamente profusa. Recomendo uma poda delicada após a floração, isto incentiva novas brotações e sua permanência como planta prostrada. A lobélia é muito indicada para a região Sul do Brasil e as zonas montanhosas do sudeste.

Foto de I, Sailko, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Mas cuidado, é muito tóxica. Os sintomas mais frequentes são: boca seca, náuseas, vômitos, diarreia, dor de cabeça, dificuldades respiratórias, arritmia cardíaca e convulsões, quando ingerida.

Seu nome é uma homenagem de Charles Plumier ao botânico flamengo, de origem francesa, Matthias de L’Obel (1538-1616), que foi superintendente do Jardim Botânico de Hackney, na Inglaterra. Em sua obra “Stirpium adversaria nova“,  L’Obel descreveu 1500 espécies de modo preciso, indicando as regiões onde essas plantas foram coletadas, na flora existente dos arredores de Montpellier, e ele também descreve plantas do Tirol, da Suíça e da Holanda. Em este livro foram incluídas 268 gravuras em madeira talhada.

Foto de André Karwath aka Aka, CC BY-SA 2.5, via Wikimedia Commons

  • Sinônimos estrangeiros: edging lobelia, bedding lobelia, garden lobelia, trailing lobelia, (em inglês); lobelia, (em espanhol); lobélie bleue, (em francês); blaue lobelie, leberbalsamlobelie, (em alemão); lobelia azzurra, (em italiano); rurimizokakushi, (em japonês); stroiczka przylądkowa, (em polonês); bàn biān lián, (em chinês).
  • Família: Campanulaceae.
  • Características: herbácea perene ou bianual.
  • Porte: 15 a 20 centímetros de altura.
  • Fenologia: primavera, verão, outono.
  • Cor da flor: violácea, azul, azul claro, rosa, há uma variedade branca.
  • Cor da folhagem: verde-clara.
  • Origem: África do Sul, Malawi, Namíbia, Moçambique, Zâmbia, Zimbabwe, Botswana, Suazilândia e Lesoto.
  • Clima: subtropical/temperado (tolerante ao frio).
  • Luminosidade: sol pleno.

 

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

2 Comments

  1. Amo seu trabalho!

    • Oi Izabel,

      Fico muito contente com seu comentário, obrigado!!!

      Abraços

Secured By miniOrange