Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Musa x paradisiaca “nanica”

Bananeira, banana nanica

Apresento ela na seção árvores por causa de seu porte, embora seja uma herbácea, isto é não possui madeira ou lenha. É a mais popular das bananas que a gente usa na nossa alimentação e pode ser incluída no cenário paisagístico. Atualmente é cultivada em mais de 130 países, sendo a Índia o maior produtor; estes países são que possibilitam seu plantio devido ao clima tropical úmido ou subtropical com invernos amenos. Seus frutos são  formados em cachos na parte superior dos “pseudocaules”, formando pencas  com até vinte bananas cada. Depois de isto a planta morre, mas deixa boa quantidade de filhotes em volta, que crescem rapidamente.

Musa Ae-Ae Hawaiian “Variegata”

No sul de Minas Gerais, é muito popular o virado de banana-nanica, que é acompanhado com farinha de milho e queijo minas. No litoral norte do Estado de São Paulo, também o prato fundamental da gastronomia caiçara é conhecido como “azul-marinho” e é feito com postas de peixe cozidas com banana-nanica verde sem casca, acompanhadas por um pirão feito com o caldo do peixe, banana cozida amassada e farinha de mandioca… gostoso né!

Mas é no paisagismo que devo centrar este texto e embora Carmen Miranda a tenha popularizado tanto como imagem brasílica, a banana não é originaria do Brasil e sim do Sudeste asiático. Deve ser cultivada em solos úmidos e ricos, especialmente em Potássio, por isso uma adubação com chorume de algas, cinzas de madeira e aguapés secos e moídos é importante para o bom desenvolvimento. Pode ser combinada com mussaendas, acalifas, Schefflera arborícola ePhilodendron selloum, para criar grupos atrativos.

  • Sinônimos estrangeiros: Edible banana, (em inglês); plátano, bananeiro, (em espanhol); bananier, french plantain banana, (em francês); bananenstaude, (em alemão); comuna bananano, (em italiano).
  • Família: Musaceae.
  • Características: Herbácea rizomatosa de porte arbóreo.
  • Porte: 4 a 7,00 m de altura.
  • Fenologia: Ano todo, surgindo uma única vez na vida da planta, que perece após a frutificação.
  • Cor da flor: Roxa.
  • Cor da folhagem: Verde.
  • Origem: Sudeste asiático.
  • Clima: Tropical úmido/ subtropical, não suporta geadas nem ventos fortes que podem lhe rasgar as folhas.
  • Luminosidade: Sol pleno ou meia-sombra.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

4 Comments

  1. Olá, vendo essa bananeira, lembrei da mata atlântica e das estradas que a cortam, e me veio uma dúvida: existem soluções paisagísticas para conter quedas de barreiras nas estradas? Pergunto porque outro dia vi a foto de uma estrada com cimento na encosta, e achei que isso prejudicou a estética do ambiente natural. Então pensei se não haveriam algumas plantas que segurassem essa terra, sem precisar recorrer à concretagem.

    • Olá,

      Também acho desagradável essas encostas revestidas de cimento. Sim, há espécies propícias para desenvolverem bem em encostas. Você pode se inteirar disto neste mesmo blog, clicando em:http://www.jardimcor.com/urbanismo/as-enchentes-no-rio-de-janeiro-e-as-arvores/

      Abraços

      • Adorei essa matéria!

        Agradeço muito o seu retorno!

        Outro abraço.

        • Você merece!!!