Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Nymphaea

ninféia, lírio d’água

Foto de Jusmine, Attribution, via Wikimedia Commons

Um gênero botânico inclui mais de cinquenta plantas aquáticas perenes, com rizomas grandes fixados no lodo do fundo dos lagos e folhas flutuantes e achatadas em forma de coração. Algumas flores são aromáticas, com pétalas de cores variadas, podendo ser vermelhas, azuis, roxas, totalmente brancas, cor de rosa ou amarelas, conforme as espécies, que são:

  • Nymphaea alba;
  • Nymphaea amazonum;
  • Nimphaea caerulea;
  • Nymphaea flava;
  • Nymphaea gigantea;
  • Nymphaea lasiophylla;
  • Nymphaea lingulata;
  • Nymphaea lotus;
  • Nymphaea micranta;
  • Nymphaea odorata;
  • Nymphaea pulchella;
  • Nymphaea rubra;
  • Nymphaea rudgeana;
  • Nymphaea tetragona;
  • Nymphaea thermarum e muitas outras.

Foto de Varun Pabrai, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

As ninféias vivem em água doce e ocorrem nos cinco continentes, em cada um se manifestam através da coloração das flores, geralmente perfumadas. No inverno perdem as grandes folhas, que podem chegar a 50 centímetros de diâmetro, passando por um período de  dormência, mas elas rebrotam na primavera providenciando sombra e refúgio aos os bichinhos aquáticos, como peixes, pererecas, sapos e libélulas que se alimentam de larvas de moscas, mosquitos e besouros. Não são atacadas por pragas ou doenças, precisando apenas a retirada de folhas murchas, que desse modo mantem as águas cristalinas. Podem ser cultivadas em vasos de plástico vazado, com capacidade de três a quatro litros, com uma mistura de 1/3 de terra fértil, 1/3 de esterco curtido de boi e 1/3 de areia lavada, por cima deles recomendo uma camada de pedrinhas, para não sujar a água. Essas floreiras devem ser colocadas no fundo do espelho d’água que precisa ter uma profundidade de, pelo menos, 70 centímetros. E interessante destacar que as ninféias suportam a poluição ambiental, oxigenando a água, reduzindo a proliferação de algas e agindo como filtros naturais. São polinizadas por abelhas e besouros.

Foto de Gzen92, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

No paisagismo podem ter destaque em regiões com umidade ambiental baixa, criando lagos que proporcionem um aumento dessa umidade, melhorando dessa maneira o conforto ecossistêmico.

No final da vida, o pintor francês Claude Monet (1840-1926), dedicou grande parte de seu tempo pintando as ninféias em enormes telas, procurando a influencia da luz nessas flores que ainda habitam em um lago, na sua residência em Giverny.  No antigo Egito a Nymphaea caerulea, com suas pétalas azuis, era uma planta alegórica, as flores abriam pela manhã e fechavam ao anoitecer, simbolizando os deuses e as deusas da fertilidade, assim como uma representação do alto Nilo, o doador da vida.

Foto de Reinhold Möller, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Seu nome botânico homenageia às ninfas mitológicas, que habitavam nos rios e nos lagos.

Multiplicam-se com facilidade pelos rizomas e por sementes, na primavera e no verão, que germinam em três ou quatro semanas.

  • Sinônimos estrangeiros: nenúfar, flor de água, (em espanhol); water lilies, star lotus, manel flower, (em inglês); nénuphar, (em franc ês); ninfea, (em italiano); blaue kapseerose, (em alemão); yán yào shuì lián, (em chinês); neelkamal, (em Índia).
  • Família: Nymphaeaceae.
  • Características: herbácea aquática flutuante.
  • Fenologia: primavera, verão, outono.
  • Cor da flor: vermelha, azul, roxa, branca, cor de rosa, amarela.
  • Origem: cosmopolita.
  • Clima: tropical/subtropical.
  • Luminosidade: pleno sol.
  • Lodo: rico em matéria orgânica com profundidade de até 1 metro, onde os bulbos devem ser enterrados.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

Secured By miniOrange