Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Palmeiras imperiais

O primeiro exemplar plantado no Brasil ocorreu no Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

1

A imponente palmeira-imperial (Roystonea oleracea) é robusta e de grande porte. Alcança entre 30 e 40 metros de altura e suas folhas têm de 3 a 5 metros de comprimento.

Seu estipe (tronco) é de cor cinza claro, liso, uniformemente cilíndrico, apenas um pouco mais engrossado na base e com diâmetro entre 40 e 60 centímetros. É simplesmente maravilhoso.

As folhas mais velhas pendem sobre o palmito, dificultando a visualização do mesmo. Na base deste, surgem as inflorescências, na primavera, em cachos longos de até 1,5 metros de comprimento, com flores masculinas e femininas, de cor branca.

Existe uma história bastante interessante, o primeiro exemplar da Palmeira imperial plantada no Brasil, a Palma Mater, ocorreu no Jardim Botânico do Rio de Janeiro, pelo príncipe regente Dom João VI, em 1809, que fora presenteado por um dos sobreviventes de uma fragata.

Passou a ser conhecida como palmeira-imperial. Deste exemplar plantado, descendem todas as palmeiras-imperiais do Brasil. O primeiro exemplar foi destruído por um raio em 1972, quando atingiu 39 metros de altura. Um outro exemplar foi plantado no local, simbolicamente chamado de Palma Filia, oriunda de uma semente da palmeira original.

O plantio se tornou comum no Rio de Janeiro em meados do século XIX, diante da “necessidade do fortalecimento simbólico do Segundo Império”. As sementes foram distribuídas aos súditos como sinal de proximidade ou lealdade ao poder central e assim, se tornou o “símbolo do Império”.

Desse modo, depois de alguns anos, a espécie vinculou-se definitivamente à imagem do poder monárquico e à ideia de nobreza.

Devido ao porte majestoso, a palmeira-imperial é ideal para acompanhar grandes construções, avenidas, amplos parques, alamedas centrais, prédios públicos e residências de grande porte, principalmente em duplas, grupos ou fileiras. Plantada isolada ou em jardins pequenos ela facilmente fica desproporcional.

Deve ser cultivada sob sol pleno, em solo fértil, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. Ela responde bem à adubação, crescendo em velocidade. Aprecia o calor e a umidade tropicais. No entanto, é possível cultivá-la em clima subtropical, em centros urbanos e vales, desde que não estejam sujeitos a geadas e frio intenso. Resiste muito bem aos ventos, embora não seja tão flexível a ponto de tolerar tornados fortes, como algumas espécies de palmeiras. Multiplica-se por sementes recém colhidas de frutos maduros e postas a germinar em substrato arenoso e mantido úmido, preferencialmente em estufa. A germinação leva cerca de 70 dias para ocorrer.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

2 Comments

  1. tenho varias mudas, que germinei e nao sei o que fazer com elas

    • William,

      Plante-as.