Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Por que as Palmeiras não tombam?

Bem, às vezes até tombam, mas é um fato raro ver uma palmeira ou coqueiro derrubado pelo vento.

Segundo informe elaborado pelo Centro de Investigaciones Científicas y Tecnológicas de Extremadura (Cicytex), da Espanha, as tamareiras (Phoenix dactylifera) são capazes de suportar ventos de 135 km por hora, velocidade média de um furacão de categoria 1 conforme escala Saffir-Simpson. Para efeitos de comparação, uma tempestade intensa arranca árvores quando as velocidades oscilam entre 78 e 90 km por hora. Isto se deve a elasticidade que a Família Arecaceae possui, além da coroa foliar que, mesmo densa, é composta por folhas pinadas (com formato de penas) permitindo a passagem dos ventos sem oferecer resistência, como é o caso da maioria das árvores que, com as copas encharcadas pelas chuvas, acabam por sentir um sobrepeso maior. Essa espécie, do gênero Phoenix, alcança 80 metros de altura e pode viver no ambiente urbano mais de 200 anos.

palmeira-princesa (Dictyosperma album)

palmeira-princesa (Dictyosperma album)

Uma outra, a palmeira-princesa (Dictyosperma album), é ainda mais destemida, aturando os ciclones tropicais que varrem o Caribe e as Ilhas Maurício, onde a temperatura atinge 50°C no verão, com uma velocidade que chega aos 250 km por hora. Esta palmeira se adaptou de tal maneira que deixa cair suas folhas quando experimenta ventos muito fortes e no instante em que a tempestade se intensifica, encontra um tronco solitário que balança sem ser derrubado nem ferido. Passado esse furacão ela solta novas folhas, que a coroam alegremente.

Coisas da natureza…

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

215 Comments

  1. Prezado Raul, Tem um coqueiro próximo da minha casa e está com formigueiro no tronco e parte está oco. Gostaria de saber se corre risco dele cair? Segue a foto

    • Bom dia Eliesse,

      Acho que não há esse risco. Entretanto deve ser feito um tratamento, primeiro para combater as formigas, as iscas formicidas granuladas Mirex ou Citromax, são menos prejudiciais ao meio ambiente e eficientes em casos de proliferação alta.

      O tronco com cavidade pode ser tratado fazendo-se inicialmente uma raspagem para remover o tecido apodrecido até encontrar o tecido sadio; a seguir é necessário fazer um tratamento profilático com pasta bordalesa, depois introduzir cavilhas de metal entrelaçadas que irão formar o núcleo de sustentação. Limpo e desinfetado, o buraco deve ser preenchido com cimento.

      Abraços

      • Prezado Raul,muito obrigado pela atenção!! Ótimo dia!
        Abraço!!

        • Você merece, Eliesse!

          Abraços

  2. Tenho uma palmeira q nasceu 2 sementes ficou em V e possível uma delas cair com vento?já estão com uns 4 metros

    • Valdeci,

      Não acredito que tombe, pode ficar tranquilo. Se os troncos estão sadios não vejo motivo de preocupação.

      Abraços

  3. Tenho 4 palmeiras em Ibiúna estão meio torta em direção a casa tenho meno que cai em cima da casa dae queria tirar uma dúvida se corto ela ou não ..

    • Eduardo,

      É normal que as palmeiras fiquem inclinadas, isto não indica que possam cair. Se estão firmemente plantadas e arraigadas ao solo não vejo perigo.

      Não as corte.

      Abraços

  4. Amei esta matéria. Traz ensinamentos para o nosso dia -a-dia. Agradeço!

    • Você merece, Paula!

      Abraços

  5. Olá!

    Tenho um coqueiro antigo, com mais de 30 anos, e cerca de 20 metros de altura. O rapaz que faz a poda o condenou, alegando risco de queda.

    Os sinais são: porção do caule próximo do topo com coloração mais clara e fofo; inclinação acentuada; cocos caindo antes da hora e pequenos; cocos verdes com parte da casa ressecada/escura; presença de colchonilha nas folhas.

    Creio que uma intervenção para além de uma poda seja necessária, mas me questiono se deve realmente chegar o ponto de uma erradicação total. Seria possível ele se recuperar realizando apenas o corte da parte superior comprometida, deixando o restante do caule de pé?

    Tenho mais fotos.

    Parabéns pelo blog, muito sucesso!

    • Olá Arthur,

      Todos esses sintomas manifestam uma necessidade de adubação e de manejo.

      Proceda assim:

      – Corte as folhas mais velhas;
      – Passe pasta bordalesa no caule com coloração mais clara;
      – Adube uma vez com sais de Epsom (20 colheres de sopa dissolvidas em 10 litros de água) em regas, 1 kg de farinha de ossos, o equivalente a 10 litros de cinzas de lenha, livres de sal e/ou gordura (podem ser de lareira, padaria ou pizzaria), 1 kg de húmus de minhocas e uma porção de cascas trituradas de ovos. Agregue isto ao solo onde está plantado, afofe superficialmente misturando todo e regue sem encharcar.

      Abraços

      • Desde já, muito obrigado pelo retorno e pelas orientações!

        Mesmo com uma adubação, como fica a questão das partes comprometidas? Não seria adequado eliminar os pontos de maior fragilidade?

        Segundo o rapaz da poda, ele não está mais conseguindo ter acesso ao topo do coqueiro como antes, por conta dessa parte fofa. “se eu enfiar o facão, capaz de atravessar todo”, ele diz. E ainda tem o fato das colchonilhas também, que devem estar contribuindo pra isso.

        Ah, e o solo em volta da raiz é todo gramado, não é terra nua. Para uma adubagem, seria necessário capinar antes? Ou aplicaria o material por cima da grama mesmo?

        • Oi Arthur,

          Você pode eliminar, mas tome cuidado para não afetar a coroa folhar, o palmito deve ser resguardado a tudo custo.

          As cochonilhas podem ser combatidas com calda de sabão.

          Corte em pedaços 500 g de sabão, dissolva em 1 litro de água quente, adicione 40 ml de óleo mineral aos poucos. Dissolva o preparado em água morna e, na hora de pulverizar, utilize 100g da pasta para cada 5 litros de água fria. Repita a pulverização mais duas vezes, semanalmente.

          Para fazer a adubação, faça furos a cada 10 centímetros do tronco a uma distancia de 30 centímetros do caule. Não precisa tirar a grama, basta ser aparada.

          Abraços

Secured By miniOrange