Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Importância da flora espontânea dos quintais – segunda parte

Não são poucas as espécies que nascem espontaneamente nos quintais e que podem servir como alimento. Se elas acompanham o ser humano em seus quintais, já é um indício de que lhes são úteis.

Com relação a este tema, vejamos um belo exemplo.

Com poucas variações de nome, o mentruz ou mastruz, cujo nome científico é Coronopus didymus, é uma dessas plantas que iremos encontrar, principalmente, nas épocas mais frias. Rasteira e bem aromática, é fácil de ser identificada.

Na medicina popular e também para o tratamento de animais, é muito usada para contusões, sendo utilizada na forma de emplastro. Mas o seu principal destaque é como expectorante e, por isso, é distribuída, até, em alguns postos de saúde.

Na culinária, se bem preparada, vai resultar em um refogado bem saboroso.

Com relação aos aspectos agronômicos, indica solo rico em matéria orgânica.

Só há um perigo: ser confundida com a erva-de-santa-maria (Chenopodium ambrosioides).

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

6 Comments

  1. o mastrus é bom para inflamação no osso do quadril

    • Obrigado pela dica, Efigênia!

    • Como deve ser usado?

      • Raquel,

        A maneira mais habitual de usar as propriedades do mastruz é com a infusão de suas folhas, preparando um chá.

        Abraços

  2. Eu conheço o mentruz o mais cheiroso e ardidinho mas muita gente diz que a planta santa maria é a mesma coisa

    Gostaria de saber realmente se a diferença desde já muito
    agradecido

    • Olá David,

      Observe a imagem das folhas da erva-de-santa-maria (Chenopodium ambrosioides). É diferente.

      Abraços