Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Polyalthia longifolia var. “Pendula”

árvore-mastro

Antigamente, no seu país de origem, os troncos flexíveis eram aproveitados para a confecção dos mastros dos barcos a vela. Isto explica seu nome popular. Hoje são muito valorizadas nas ruas e avenidas dos países asiáticos por causa de sua silhueta incomum e também nas entradas dos templos budistas, exercendo um papel muito eficiente no controle da poluição sonora, quando plantadas próximas, formando renques compactos. Em Bangkok tive a oportunidade de vê-las na avenida localizada na saída do imenso aeroporto Suvarnabhumi, onde chamam a atenção de todos os que chegam na capital da Tailândia. Seus ramos pendentes que se agrupam formando um perfil colunar lhe dão destaque na paisagem, onde podem ser combinadas, assimetricamente, com outras árvores com copas globosas, elípticas ou estendidas.

Crescem bem nos solos drenados e férteis, não sendo recomendadas para terrenos úmidos.

Na medicina ayurvédica, praticada há mais de seis mil anos na Índia, é utilizada para o tratamento de várias moléstias e suas aplicações são pesquisados atualmente por cientistas ocidentais.

Flor

Flor

  • Sinônimos estrangeiros: mast tree, indian tree, Buddha tree, false ashoka (em inglês); debdaru (em Índia); glodogan tiang (em Indonésia); aranamaram (na Malásia); kastadaru (em sânscrito).
  • Família: Annonaceae.
  • Características: Árvore colunar.
  • Porte: 12 a 18 metros.
  • Fenologia: Primavera.
  • Cor da flor: Esverdeada e de pouco interesse ornamental.
  • Cor da folhagem: Inicialmente marrom, em seguida verde pálido e por último verde escuro.
  • Origem: Índia, Sri Lanka.
  • Clima: Tropical/ subtropical.
  • Luminosidade: Sol pleno.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

4 Comments

  1. Bom dia

    Recolhi sementes de uma.árvore.
    Existe alguma tática para quebra de dormência ou plantadas nascerão normalmente?
    Attt

    Sergio

    • Boa tarde Sergio,

      Precisaria saber de que árvore se trata para essa quebra de dormência.

      Dependendo da espécie, pode ser com água quente durante 1 minuto ou até por 15 horas. Também é usado o ácido sulfúrico por 5 minutos e no máximo, em algumas espécies como a orelha-de-negro, por 90 minutos. Há outras, como o jatobá, que são escarificadas com a ajuda de uma lixa.

      Como pode ver cada árvore requer um método.

      Abraços

  2. A minha muda não está desenvolvendo desde que plantei. As folhas estão caindo aos poucos. Ela está plantada a sol pleno aqui na zona da mata de MG.

    • Gilson,

      Usou algum fertilizante no plantio dessa muda? Pode ser que ela está estressada pelo excesso de adubação.

      Abraços