Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Quando floresce o flamboyant

Originário de Madagascar, o flamboyant (Delonix regia) é considerado uma das árvores mais belas do mundo, devido ao colorido intenso de suas flores. Frondoso, possui tronco forte e um pouco retorcido, podendo alcançar cerca de 12 metros de altura. Sua copa é muito ampla, em forma de guarda-chuva, e pode ser mais larga do que a própria altura da árvore.

O nome, originário do francês, significa flamejante, adjetivo justificado pela acentuada coloração vermelha de suas flores. A árvore, trazida para o Brasil no início do século 19, na época de D.João VI, adaptou-se perfeitamente ao clima e solo brasileiros. Hoje ela é mais comum na região Sudeste, e muito utilizada em projetos paisagísticos, sendo indicada para áreas abertas com grandes espaços que possibilitem seu desenvolvimento.

A cor flamejante que deu nome à árvore, entretanto, não é a única. Há variedades com flores em tonalidades mais claras, como alaranjado-claro e salmão amarelado.

O crescimento é bastante rápido, chegando a 1,5 metro por ano, até a idade adulta.

Quando a árvore perde as folhas, surgem as inflorescências, compostas por flores grandes, o que ocorre na primavera e no verão.

As raízes do flamboyant são bastante agressivas, com parte delas acima da superfície, tornando-o impróprio para a ornamentação de calçadas, ruas ou nas proximidades de tubulações de água, esgoto, paredes e fiação elétrica. Sua beleza se destaca quando plantado, isolado ou em pequenos grupos, em áreas extensas, como parques, praças ou amplos jardins de residências, indústrias e sítios.



Na nossa cidade, a beleza irresistível desta árvore pode ser observada em vários pontos, como em algumas avenidas e ornamentando o prédio principal da ESALQ.

Antigamente, o flamboyant era classificado como Poinciana regia, mudou seu nome botânico para Delonix regia: délos = evidente e ónix = unha, em grego, uma referencia ao formato das pétalas. Começou a ser usado no paisagismo intensamente nos últimos 150 anos, especialmente nas regiões tropicais e subtropicais de todo o mundo. As praças e avenidas de Moçambique, Sri Lanka, Burma, Jamaica, Nigéria, Bornéu, África do Sul, Egito, Tanzânia e Uganda se destacam graças à florada dela. Da mesma forma é cultivada no sul da Flórida e da Califórnia, Bermudas, México e aqui no Brasil marca presença inesquecível na Ilha de Paquetá, na Baia de Guanabara, onde o pintor Pedro Bueno dedicou várias telas  a essa árvore.

Floresce profusamente quando recebe Sol pleno, competindo com qualquer outra planta que fique sob sua copa, a não ser forrações mais rústicas como grama-preta, wedelia, zebrinas ou o botão-de-ouro (Unxia kubitzkii). O gramado normalmente se apresenta ralo. Sua madeira é pesada (830 kg/m³) e as flores apícolas, se colocadas na água e deixadas na geladeira por uma noite, se conservam mais tempo nos arranjos florais. Um dado curioso que li certa vez: quando se raspa a vagem seca do flamboyant produz um som muito parecido com o do típico reco-reco, comumente usado nos grupos de samba. Será que o flamboyant inspirou nossa música popular?

  • Sinônimos estrangeiros: flame tree, flame of the forest, gold mohur, gul mohr, julu tree, peacock flower, royal poinciana (em inglês);chivato, acacia roja, llamarada, clavellino, flamboyán, árbol del fuego, flor de pavo, guacamaya, josefina, tabuchin, morazán, poinciana (em espanhol); july-tree (nas Antilhas holandesas); chura, radha ( em bengali); mjohoro, mkakaya (em swhili); hang nok yung farang (em thai); phuong (em vietnamese).
  • Família: Fabaceae (Caesalpinioideae)
  • Características: árvore.
  • Porte: 12 a 15 m de altura, copa com 25 a 40 m de diâmetro.
  • Fenologia: Fim da primavera e verão.
  • Cor da flor: Vermelha, alaranjada e a variedade flavida, com flores amarelas.
  • Cor da folhagem: Verde claro.
  • Origem: Madagascar.
  • Clima: Tropical/ subtropical.
  • Luminosidade: Sol pleno.

Texto de coautoria Raul Cânovas e Nancy Thame

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

328 Comments

  1. boa tarde tenho um pé de flamboyant adulto no meu quintal num barranco sem contenção de encosta.Qual profundidade da raiz?Qual o risco de desmoronar e cair em cima do muro ou da casa que fica na parte de baixo do terreno?

    • Boa tarde Josele,

      O risco é alto, já que o flamboyant tem raízes superficiais e ao não aprofunda-las oferecem esse perigo.

      Abraços

  2. Boa tarde Sr Raul.! Plantei 30 mudas de aproximadamente 60 cm de Flamboyant vermelho em uma avenida e utilizei apenas esterco como adubo, estou aguando as mesmas dia sim dia não. Gostaria de saber se devo fazer alguma coisa para que as plantas cresçam com uma boa qualidade.

    Obrigado

    • Boa tarde Fábio,

      Além do esterco pode adicionar 200 gramas de farinha de ossos, para cada muda, revolvendo o solo superficialmente para penetrar melhor. Isto proporcionará fósforo, elemento indispensável para o desenvolvimento das raízes.

      Abraços

      • Muito obrigado por sua ajuda Sr.Raul !

        Abraços

        • Você merece, Fábio!

          Abraços

  3. Tenho uma árvore de flamboyant e ela nunca floresceu, ela já tem 6 metros. Vcs sabem me dizer porque!

    • Débora,

      Em locais úmidos, o flamboyant começa a desenvolver folhagem jovem, antes da estação de floração e não floresce em abundancia. Também floresce menos em locais com sombra do que nos locais ensolarados. Mas se nunca floresceu, depois de um cultivo de 8 anos, pode ser um problema genético.

      Abraços