Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Quercus suber

corticeira, sobreiro, sobro, sobreira, carvalho-cortiça

Foto de SABENCIA Bertu Ordiales, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Uma árvore aparentada com o carvalho, cultivada para a elaboração das rolhas usadas em garrafas, isolantes térmicos e bolas de críquete. O sobreiro é, juntamente com o pinheiro-bravo (Pinus pinaster)  uma das espécies predominantes em Portugal, predominando a Sul do rio Tejo e nas serras algarvias. Portugal é o maior produtor mundial de cortiça, sendo a cortiça responsável por 50% da produção mundial. O setor emprega diretamente 12 mil pessoas e contribui com 3% do PIB, cerca de 5,5 mil milhões de euros. No final de 2011, o sobreiro foi consagrado, por unanimidade da Assembleia da República, a Árvore Nacional de Portugal.

Foto de Nocampo, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Por causa de sua cortiça, com uma espessura de 15 centímetros, a sobreira tem sido cultivada há muito tempo. A extração dessa casca não é prejudicial, uma vez que volta a gerar uma nova camada, com igual espessura, a cada nove anos, época em que é submetida a novo descortiçamento. A primeira extração dessa cortiça ocorre quando a árvore tem cerca de 25 anos de idade. Ultimamente, têm-se criado processos melhores e seguros para a extração, como é o caso da máquina que corta a cortiça, impedindo lesões que podem prejudicar à vida da árvore, facilitando o trabalho dos operários, sem os substituir, aumentando assim a produtividade.

Foto de The American Cyclopædia, v. 5, 1879, p. 356, Public domain, via Wikimedia Commons

As bolotas são muito indicadas para a alimentação do gado, nomeadamente dos que necessitam de ser engordados, como o porco ibérico.

Cresce em solos arenosos e ácidos, com baixo nível de azoto e fósforo e elevado nível de potássio.

É melhor multiplica-lo por sementes, através de estacas geralmente não cria raízes.

  • Sinônimos estrangeiros: cork oak, (em inglês); alcornoque, corcho, chaparro, (em espanhol); chêne-liège, (em francês); kork-eiche, (em alemão); quercia da sughero, (em italiano);  stejar pufos, (em romeno); meşe, (em turco); surera, (em catalã); al-kork, al-kharrub, al-kharrub al-abyad, al-shaqaf, al-qubba, al-karada, (em árabe). 
  • Família: Fagaceae.
  • Características: árvore com folhas persistentes.
  • Porte:  12 a 20 metros de altura, com copa larga e arredondada de 6 a 8 metros.
  • Fenologia: inverno e primavera.
  • Cor da flor: amarelada.
  • Cor da folhagem: verde escura.
  • Origem: Portugal, Espanha, sul da França, oeste da Itália e norte da África, na floresta de Maâmora, em Marrocos.
  • Clima: temperado/ subtropical.
  • Luminosidade: sol pleno.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

2 Comments

  1. Fantastico os estudos sobre a árvore. A natureza nos dá tudo com facilidade é só saber conviver em harmonia. Um cuidando do outro ( ser humano, cuidando da natureza) pois com certeza não terá revolta ao contrário para a vida.

    • Adorei seu comentário, Maria Lúcia!

      Abraços

Secured By miniOrange