Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Rhipsalis baccifera

Ripsális, cactus-muerdago, cacto-macarrão, tripa-de-galinha

 

É visto com frequência agarrado em árvores, não apenas na mata, mas também nas cidades e não possui espinhos, fato comum em outros cactos. Pode ser cultivado observando os mesmos cuidados que temos com bromélias e orquídeas epífitas. Suas hastes, estreitas, suculentas e cilíndricas, se ramificam criando um emaranhado muito bonito, gerando frutinhos redondos de janeiro a março que atraem pássaros como: tiê-preto, tiê-de-topete, saíra-lagarta e ferro-velho, principalmente. Para cultiva-lo deve-se usar um substrato específico para epífitas, pode ser o Forth Substrato para Orquídeas, aplicado em vasos e árvores. Deve regado periodicamente e com maior frequência que os out ros cact os, por causa de sua silhueta pendente que possibilita que a água escorra rapidamente. Não é propenso a pragas e doenças, raramente podem aparecer lesmas e caracóis.

É interessante mencionar que é o único representante da família das cactáceas que é originário, também, de outros continentes e que tem mais de vinte espécies similares do gênero. No paisagismo consegue um efeito cenográfico interessante quando é grudado em árvores robustas ou em fendas de pedras e acompanhado por bromélias, orquídeas, musgos, flores-de-maio e samambaias.

  • Sinônimos estrangeiros: Mistletoe cactos, spaguetti cactos, currant cactus, old man’s beard, pencil-cactus, (em inglês); cactus-gui, (em francês); cactus vischio, (em italiano); discip linaria de cuba, disciplinilla, cactus colgante, cola de caballo, caballero, hiedra, jiotilla, niguilla, nopalillo mal ojo, cactos com perlas, (em espanhol).
  • Família: Cactaceae.
  • Características: Herbácea epífita, suculenta e pendente.
  • Porte: Pode debruçar mais de 4,00 metros.
  • Fenologia: Inverno e primavera.
  • Cor da flor: Esbranquiçadas.
  • Cor da folhagem: Verde-escuro.
  • Origem: América desde a Flórida até Argentina, África, Oceania e Ásia.
  • Clima: Temperado/subtropical/ tropical.
  • Luminosidade: Meia-sombra, sombra.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

5 Comments

  1. Bom dia Raul.
    Eu não sei ao certo qual é essa minha planta mas me parece ser a Rhipsalis baccifera. Pode ser? Ela agora está “tristinha ” , nao sei o que houve. Nunca deu as bolinhas mas a “mae” tinha lindas bolinhas vermelhas.
    Você pode me ajudar com alguma orientação?

    • Bom dia Camila,

      Sim, é um Rhipsalis baccifera, prefere substratos aerados, que permitam uma boa drenagem. Suas folhas tubulares conseguem armazenar água, então não necessita ser regada com muita frequência. Ideal para ser cultivada a meia-sombra.

      Você pode estimular o crescimento dele, adubando-o com o 5 ml do fertilizante Forth Cactos a cada 15 dias.

      Abraços

  2. Namaste.professor Deus que é a Mãe Natureza abençoe vc sempre.💖

  3. OI Raul eu tenho aqui em casa a anos ,mas nunca vi dar flores. seria durante a madrugada>

    • Oi Judit,

      Não elas florescem durante o dia, no final do inverno.

      Abraços