Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Russelia equisetiformis

russélia, flor-de-coral, lágrimas-de-amor

Russelia equisetiformis

É difícil classificá-la como arbusto ou como uma planta herbácea, já que é um pouco de cada. No primeiro caso porque pode formar uma massa, acima do solo, de quase um metro de altura, com diâmetro de, mais ou menos, dois metros. Os ramos formam uma cascata com uma “queda” de ate três metros. Se a rotulamos de herbácea, estamos também acertando porque não possui o que precisamente poderíamos chamar de troncos, já que são caules finos.

Em todo caso, a russélia, cujo nome botânico foi dado ao gênero pelo cientista holandês Barão Nikolaus von Jacquin (1727-1817) como forma de tributo ao escocês naturalista Alexander Russell (1715-1768), prefere solos úmidos e espaços onde possa despencar seus ramos que, lembrando um rabo de cavalo, inspirou o nome da espécie. É muito fácil seu cultivo, adaptando-se tanto em climas quentes como nas regiões frias onde não há geadas, suporta ventos e a salinidade das áreas costeiras e não lembro de ter visto qualquer ataque de pragas ou fungos. Portanto é uma opção perfeita para usá-la como pendente desde que se lhe proporcione um lugar dimensionado para seu crescimento.

  • Sinônimos estrangeiros: Fontain plant, coral fontain, firecracker plant, coralblow,(em inglês); coralillo, (em México); lluvia de coral, (em Porto Rico).
  • Família: Scrophulariaceae.
  • Características: Arbusto pendente.
  • Porte: Os ramos alcançam ate 3 metros de comprimento.
  • Fenologia: Primavera/verão/outono e também inverno, nas regiões com clima equatorial.
  • Cor da flor: Vermelhas, há uma variedade branca.
  • Cor da folhagem: Verde, com folhas finas e lanceoladas.
  • Origem: Sul do México e Guatemala.
  • Clima: Subtropical, tolerante ao frio.
  • Luminosidade: Sol pleno.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

3 Comments

  1. Boa tarde, plantei as russélias no final de maio, há mais ou menos um mês começaram a aparecer fios amarelos que parecem espaguete, eles se enrolam na planta e a estrangulam, já procurei onde está a raiz e não acho, tenho tirado com as mãos, mas eles crescem muito rápido e estão invadindo tudo. Você poderia por favor dar-me alguma indicação de como elimnar esta praga.
    Grata

  2. Raul boa tarde , em qual época é melhor efetuar uma poda radical na russélia , pois sinto que no decorrer do tempo , por falta de manuntenção ela precisa de um renovo , voce pode nos dizer em que época é melhor para isso ?

    • Bom dia, Gustavo,

      A época ideal é no final do inverno, quando deve ser feita uma poda radical. Em seguida uma adubação com farinha de ossos, misturada com NPK 4-14-8, estimulará a nova brotação.

      Abraços