Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Salix humboldtiana

Salgueiro, salgueiro-do-rio, chorão, louro-da-várzea, salseiro

Salix humboldtiana é um “parente” próximo do Salix babylonica, de origem asiática, porém com os ramos menos pendentes. É uma espécie pioneira, de crescimento rápido, que cresce em áreas de alta umidade, como margens de lagos e rios, servindo como cortina de ventos em áreas ribeirinhas. A casca de seu tronco é usada para produção da aspirina; o nome latino do salgueiro, Salix, origina a denominação do ácido acetilsalicílico.  Os ramos são flexíveis, sendo aproveitados para a fabricação de móveis de vime.

Ele deveria ser mais empregado no paisagismo, entretanto vemos, frequentemente, o Salix babylonica usado nos nossos jardins. Isto é uma pena, já que sempre deveríamos valorizar nossas espécies nativas.

  • Sinônimos estrangeiros: Pajarobobo, huayao, (no Peru); yvyra puku, (no Paraguai); sauce, (em Bolívia, Equador e Chile) sauce criollo, sauce colorado, sauce amargo, sarandí, (em Argentina); sauce blanco, (em Uruguai); Humboldt’s willow, pencil willow, creole willow, (em inglês); sauce, (em Francês); salice, (em italiano).
  • Família: Salicaceae.
  • Características: Árvore decídua com ramos pendentes.
  • Porte: 10 a 16 metros.
  • Fenologia: Início da primavera.
  • Cor da flor: Creme.
  • Cor da folhagem: Verde clara.
  • Origem: Sul e Sudeste do Brasil e desde México ao sul da Argentina e Chile.
  • Clima: Temperado, subtropical. Tolerante a geadas.
  • Luminosidade: Sol pleno.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.