Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Sasa masamuneana “Albostriata”

bambuzinho-japonês

Foto de No machine-readable author provided. Jordi coll costa assumed (based on copyright claims)., CC BY-SA 2.5, via Wikimedia Commons

Este pequeno bambu de colmos finos, foi introduzido na Europa recentemente, em 1981 e pode ser cultivado formando tufos densos, sebes baixas nos jardins e em vasos, onde luze bem. Os rizomas se espalham facilmente, tornando-o alastradiço, requerendo um limitador de raízes. É interessante fazer uma poda leve no inverno para estimular novas brotações.

No paisagismo pode ser cultivado contrastando com outras plantas de folhas grandes e porte maior. Em grupos combina bem com a banana-de-macaco (Thaumatophyllum bipinnatifidum), com a orelha de elefante (Alocasia macrorrhiza) ou com a palmeira-leque (Licuala peltata), entre outras.  A irrigação deve ser de três vezes por semana feita moderadamente.

Foto de Cliff from Arlington, Virginia, USA, CC BY 2.0, via Wikimedia Commons

É multiplicado pela divisão de touceiras na primavera ou através dos rizomas.

  • Sinônimos estrangeiros: bamboo sasa, white-striped hairy bamboo, (em inglês); bambú sasaella, (em espanhol); sasa de masamune, (em francês); shiroshima-shiija, fuiri-shii-zasa, genkei-chiku, (em japonês); bambù nano tappezzante, (em italiano); zwergbambus sasa, (em alemão).
  • Família: Poaceae.
  • Características: bambu perene.
  • Porte: 0,50 a 1,00 metros.
  • Cor da folhagem: verde com listras amarelas.
  • Origem: Japão.
  • Clima: temperado, subtropical.
  • Luminosidade: sol pleno, meia sombra. Tolera o frio.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Secured By miniOrange