Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Selenicereus setaceus

pitaia, pitaya-tiu, pitaia do cerrado, flor da noite, fruta-do-dragão, fruta gelatina, saborosa, jaramacarú

Foto de Judgefloro, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Um cactos epífito, crescendo geralmente sob os ramos das alfarrobeiras (Ceratonia siliqua) ou das palmeiras, também rupícola, proliferando nas pedras. Possui ramos pêndulos e espinhentos que proporcionam flores brancas e grandes, com 20 centímetros de diâmetro, dando frutos vermelhos muito saborosos.  Pode ser cultivado em regiões ao nível do mar como nas serranas, em altitudes de até 1.800 metros.

Foto de Saga70, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Seus frutos contem uma polpa gelatinosa e muito refrescante quando consumida in natura, mas pode ser aproveitada em doces, saladas de frutas, sorvetes, bolos, sucos e sobretudo no paisagismo, pelo seu aspecto ornamental.

A denominação botânica deriva do grego, significando céreus da lua, por causa das flores que abrem à noite e setaceus é devido a suas hastes delgadas. As palavras pitaya ou pitahaya são originárias do idioma taíno, que era a língua principal dos indígenas em todo o Caribe e significa fruta escamosa.

Foto de ProjectManhattan, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

A reprodução é feita por sementes, que germinam em 40 dias quando semeadas em substrato orgânico e arenoso, com boa drenagem. As mudas iniciam a frutificação em 4 a 5 anos após o plantio. Igualmente pode ser multiplicada por estacas maduras com 30 a 40 cm de comprimento, frutificando em aproximadamente 2 anos.

  • Sinônimos estrangeiros: dragon fruit, pineapple cactus, moonlight cactos, (em inglês); princesse de la nuit, reine de la nuit, (em francês); regina della notte, (em italiano); cacto de la luna llena, pitayita, (em espanhol).
  • Família: Cactaceae.
  • Características: cactácea epífita, suculenta e pendente.
  • Porte: 4 a 8 m de comprimento, tendo ramos de 30 a 70 centímetros.
  • Fenologia: primavera, frutificando em fevereiro até abril.
  • Cor da flor: branca, perfumada. Só abre à noite.
  • Cor da folhagem: verde-escuro.
  • Origem: Guianas, Brasil, no Cerrado, leste da Bolívia, Paraguai e nordeste da Argentina.
  • Clima: tropical/temperado/subtropical.
  • Luminosidade: sol pleno.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Secured By miniOrange