Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Strelitzia augusta

estrelítzia-branca, ave-do-paraiso-branca

Foto de Chhe, Public domain, via Wikimedia Commons

Frequentemente confundida com a Ravenala madagascariensis, esta é menor e forma uma touceira densa, com folhas grandes, lanceoladas e largas, com um comprimento de até um metro. As raízes são curtas e não oferecem perigo quando plantada próxima de uma piscina, entretanto deve ser protegida dos ventos, caso contrário as folhas rasgam e devem ser cortadas quando ficarem velhas ou defeituosas. Aceita qualquer tipo de solo, tolerando períodos de estiagem, inclusive não deve ser regada exageradamente, já que os excessos de água podem ocasionar doenças fúngicas, como o fusarium. Também pode ser usada em grandes vasos, quando se dispõe de um pé direito alto.

Foto de Hardyplants at English Wikipedia, Public domain, via Wikimedia Commons

As estrelítzias devem seu nome a uma rainha inglesa de origem alemã, Charlotte de Mecklenburg-Strelitz (1744-1818), esposa do rei George III, que era uma grande fã da botânica.

É multiplicada pelas sementes ou pelas mudas que surgem junto ao pé.

  • Sinônimos estrangeiros: giant white bird of paradise, wild banana, (em inglês); flor-de-pájaro-gigante, ave-del-paraiso, strelitzia alba, (em espanhol); l’oiseau de paradis blanc l’oiseau de paradis géant, (em francês).
  • Família: Strelitziaceae.
  • Características: árvore com silhueta escultórica.
  • Porte: de 5,50 a 7,00 metros de altura.
  • Fenologia: verão.
  • Cor da flor: branca.
  • Cor da folhagem: verde azulada.
  • Origem: Leste da África do Sul, Moçambique, Botswana e Zimbabwe.
  • Clima: subtropical/tropical. Suporta geadas leves.
  • Luminosidade: pleno sol/ meia-sombra.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Secured By miniOrange