Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Streptocarpus saxorum

falsa-violeta-africana, violeta pendente, violeta-de-corda

Foto de Avi1111 dr. avishai teicher, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

Esta planta é valorizada por suas flores delicadas e atraentes, que se assemelham às flores da violeta africana (Saintpaulia), suas folhas são pequenas, carnudas e peludas e as raízes são superficiais . O Streptocarpus saxorum é comumente encontrado nas florestas úmidas e vales montanhosos, nas rochas e falésias, tornando-se uma escolha popular para jardins de sombra ou como planta de interior. É recomendado durante o inverno, quando a planta está em dormência, uma boa poda para renová-la e estimular a florada seguinte.

Foto de Avi1111 dr. avishai teicher, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

É ideal em vasos e cestas suspensas ou em recipientes altos, de maneira a deixar cair livremente os caules, para a decoração de espaços abertos e interiores muito luminosos, com boa ventilação e temperaturas invernais não inferiores a 15 °C.

Seu nome genérico deriva do grego, streptos = “retorcido” e “karpos” = “fruto” em alusão ao retorcido de suas cápsulas.

Multiplica-se por sementes ou por estaquia da ponta dos ramos.

  • Sinônimos estrangeiros:  cape primrose, streptocarpella, false african violet,, (em inglês); primevère du Cap,  (em francês); flor de ada, falsa violeta africana, (em espanhol).
  • Família: Gesneriaceae.
  • Características: herbácea perene, rasteira ou pendente.
  • Porte: 15 a 30 centímetros de altura, quando pendente se debruça mais de 80 centímetros.
  • Fenologia: final da primavera, verão e outono.
  • Cor da flor: azul violáceo.
  • Cor da folhagem: verde-escuro.
  • Origem: África do Sul, Zimbábue, Quênia, Tanzânia e Moçambique.
  • Clima: tropical/subtropical, não é tolerante ao frio intenso.
  • Luminosidade: meia sombra, sombra.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Secured By miniOrange