Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Tibouchina mutabilis

Manacá-da-serra, cuipeúna, jaguatirão, flor-de-maio, flor-de-quaresma, pau-de-flor

Esta árvore é uma boa escolha para o paisagismo das cidades, já que não tem raízes ofensivas o que possibilita sua utilização nas  calçadas estreitas, devido ao seu pequeno porte e baixa interferência nos fios da rede pública.

É aproveitada em praças e parques públicos e também para reflorestamentos mistos de áreas degradadas. Seu crescimento é rápido, inclusive na restinga e além dela há uma variedade anã, mais compacta, que não ultrapassa os 2,50 metros de altura, florescendo entre os meses de abril e setembro, sendo ideal para pequenos espaços e vasos.  A espécie arbórea é visitada por pássaros e borboletas e deve ser cultivada em solos úmidos.

No paisagismo deveria ser mais presente, já que é uma essência nativa de florescimento espetacular.

  • Sinônimos estrangeiros: glory bush, (em inglês); manacá-de-la-sierra, (em espanhol).
  • Família: Melastomaceae
  • Características: Árvore pioneira perenifólia.
  • Porte: 6 a 10 metros. Excepcionalmente pode alcançar mais de 12 metros.
  • Fenología: Primavera e verão.
  • Cor da flor: Mudam de cor à medida que envelhecem, do branco ao roxo passando pelo rosa.
  • Cor da folhagem: verde médio.
  • Origem: Brasil, na Mata Atlântica, especialmente no Paraná, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Santa Catarina e São Paulo.
  • Clima: Subtropical/tropical.
  • Luminosidade: sol pleno, meia sombra.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

4 Comments

  1. Raul como consigo saber a variedade, se de pequeno ou grande porte. Esta é uma planta comum na minha região,mas não consegui esta informação com os viveristas, tem alguma caracteríca específica que pode me auxiliar na identificação?

    • Vânia,

      A única diferença, quando a muda é ainda pequena, é a compactação da folhagem, a variedade anã é mais densa do que a árvore.

      Abraços

  2. Meu manacá está com uma praga que come a casca dos galhos e os mesmos secam. Mas não consigo ver o bicho! O que devo fazer ! Obrigada

    • Maria Isabel,

      Podem ser brocas. São mais de 150 mil espécies de mariposas e borboletas que depositam seus ovos nos terminais dos ramos. Quando a lagarta nasce, penetra no tronco e constrói galerias entre a casca e o lenho deixando uma trilha de serragem de
      forma alongada. Quando não controladas a tempo, as larvas
      causam um enorme prejuízo, abrindo galerias, que podem até
      levar à morte da planta.

      Controle isto com sabão e querosene

      Cozinhe 1 kg de sabão de coco numa panela com 3 litros de água; uma vez fria, adicionar a essa calda 3 litros de querosene. Para pulverizar, dilua 1 litro do preparado em 15 litros de água. Pulverize ou pincele 3 vezes consecutivas a cada 7 dias.

      Abraços