Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Wodyetia bifurcata

Extraordinária palmeira Australiana recentemente descoberta e descrita em 1983, a Rabo-de-raposa vem ganhando extrema popularidade em todo o mundo, por sua alta adaptabilidade a diferentes climas e solos e pela característica de ser uma das mais, senão a mais, plumosa copa de todas as espécies da família das Palmáceas. Pode ser empregada no paisagismo como espécime isolado, em grupos ou em fileiras formando muito bem o efeito “Palmeira-Imperial” ao longo de caminhos ou avenidas, porém numa menor escala de porte.

UM POUCO DA HISTÓRIA

Nomeada em homenagem a Wodyeti, um dos últimos aborígines e profundo conhecedor da flora e fauna da região da Baía de Bathurst em Melville Range, extremo nordeste de Queensland, Austrália. Por ser endêmica desta remota região, a palmeira só foi descrita em 1983, fator raro, levando em conta que a maioria das palmeiras foram descritas nos séculos 18, 19 e primeira metade do 20. Somente a partir de 1995 a espécie foi introduzida legalmente no mercado de plantas ornamentais Australiano e desde então vem progressivamente adquirindo popularidade pelo mundo. No Brasil está deixando de ser uma espécie rara sendo que a oferta de mudas e plantas vem aumentado e os paisagistas e entusiastas vem tomando conhecimento da disponibilidade dessa incrível palmeira.

ALGUNS FATORES

Além de ser uma palmeira muito atraente, a Rabo-de-raposa é de fácil cultivo, com suas folhas se desprendendo da copa quando secas sem a necessidade de poda, é também pouco atacada por pragas e doenças. Pode ser usada em jardins, parques ou calçadas a pleno sol ou meia sombra necessitando regulares regas no período de seca e uma boa quantidade de fertilizante químico ou orgânico na primavera e verão para se obter uma planta bem viçosa e exuberante.

A palmeira Rabo-de-raposa pode também ser cultivada em ambientes internos, desde que haja boa luminosidade e espaço.

ALGUMAS CARACTERÍSTICAS

Caule colunar, levemente cinza com proeminentes anéis escuros e ligeiramente dilatado no meio formando uma aparência de garrafa. 

Suas folhas, com folíolos extremamente estreitos, são dispostas como uma pluma circular dando singular aparência.

Seu enorme cacho de frutos ovais com o tamanho de um ovo de galinha ficam avermelhados quando maduros proporcionado mais um atrativo a essa graciosa palmeira.

  • Nome Científico: Wodyetia bifurcata
  • Exigências climáticas: Tropical ao Subtropical ameno
  • Porte: altura – 8– 12 metros copa – 3 – 4 metros
  • Nome popular: Rabo-de-raposa
  • Exigências de luz: Moderada, Alta
  • Crescimento: Moderado, Rápido
  • Origem: Nordeste da Australia
  • Exigências nutricionais: Moderada, Alta
  • Tolerância à seca: Moderada
  • Usos: Ambiente interno bem iluminado e no paisagismo isolada, em grupos ou fileiras
  • Exigências quanto ao solo: Adaptável
  • Tolerância ao sal: Baixa, moderada

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

12 Comments

  1. Olá tudo bem, como é feita a germinação das sementes da palmeira rabo de raposa?
    desde já agradeço.

    • Olá Alessandra,

      Retire a casca, lave e seque na sombra. a semeadura pode ser feita em 2 partes de esterco curtido 1 parte de substrato e uma quarta parte de areia de rio.

      Abraços

  2. Gostaria de saber se o fruto da palmeira rabo de raposa é comestivel

    • Não Giselda, os frutos da Wodyetia bifurcata não são aproveitados para o consumo humano.

      Abraços

  3. Olá! Tenho 3 Palmeiras plantadas a pleno sol e elas estão muito amarelas e as folhas novas estão abrindo dentro do caule. Já foi usado adubo químico um mês após o plantio.

    • Olá Leonardo,

      Suas palmeiras padecem de alguma carência nutricional, apesar do adubo químico que usou, ele não deve ter preenchido as necessidades de nitrogênio e de magnésio.

      Faça uma adubação com:

      – esterco de gado curtido;
      – torta de algodão;
      – calcário dolomítico;
      – sais de Epsom (2 colheres de sopa dissolvidas em 1 litro de água)

      A dosagem depende do tamanho dessas palmeiras e esses componentes devem ser misturados e aplicado em volta delas, tomando o cuidado de fazer isto a uma distancia de 20 centímetros dos troncos, sempre na projeção da copa e formando um círculo no solo previamente afofado. Regar em seguida.

      Abraços

  4. Boa tarde!

    Mudei para Portugal e por ser apaixonada por esta palmeira gostaria de saber se ela sobreviveria aqui em Lisboa. Ela suportaria o frio ou morreria?

    Agradeço a gentileza de sua opinião.

    Obrigada

    • Boa dia Adriane,

      Embora as temperaturas sejam baixas nos três primeiros meses do ano em Lisboa, a Wodyetia bifurcata pode ser cultivada, cuidando para que não receba ventos frios e possa ser exposta ao sol da tarde.

      Abraços

  5. Tenho um trio de palmeiras rabo de raposa e elas estão apresentando mais ou menos 20 centímetros de folha marrom escuro. O que está ocasionando isso? Onde moro tem bastante vento e é próximo ao mar que está uns 2km de distancia. O que devo fazer?

    • Oi Jacqueline,

      É normal que as folhas mais velhas dessas palmeiras fiquem dessa cor antes de caírem. O clima tropical semiúmido de Fortaleza com temperatura média anual de 26°C. é muito favorável à Wodyetia bifurcata e não creio que este seja o problema que as afeta.

      Se nos enviar fotos mostrando as folhas, talvez possa diagnosticar melhor.

      Abraços

  6. PLANTEI UMA PALMEIRA RABO DE RAPOSA EM MEU JARDIM, E GOSTARIA DE SABER COMO COMBATER O ATAQUE DE LAGARTAS NA PLANTA?
    TAMBÉM GOSTARIA DE SABER COMO CULTIVAR ESSA PLANTA DESDE A SEMENTE ATÉ A FORMAÇÃO DE MUDAS.

    ATT.
    CEZÁRIO

    • Olá Cezario,

      Use o inseticida biológico Dimypel, não é toxico e afeta apenas as lagartas.

      O cultivo da Wodyetia bifurcata é similar a qualquer outra palmeira. Se reproduz através de sementes maduras e recém colhidas, despolpadas em água fria devem ser secas na sombra e colocadas para germinar em um substrato arenoso, mantido úmido. Germina em período de 2 a 4 meses dependendo da época da semeadura.

      Abraços