Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Wodyetia bifurcata

Extraordinária palmeira Australiana recentemente descoberta e descrita em 1983, a Rabo-de-raposa vem ganhando extrema popularidade em todo o mundo, por sua alta adaptabilidade a diferentes climas e solos e pela característica de ser uma das mais, senão a mais, plumosa copa de todas as espécies da família das Palmáceas. Pode ser empregada no paisagismo como espécime isolado, em grupos ou em fileiras formando muito bem o efeito “Palmeira-Imperial” ao longo de caminhos ou avenidas, porém numa menor escala de porte.

UM POUCO DA HISTÓRIA

Nomeada em homenagem a Wodyeti, um dos últimos aborígines e profundo conhecedor da flora e fauna da região da Baía de Bathurst em Melville Range, extremo nordeste de Queensland, Austrália. Por ser endêmica desta remota região, a palmeira só foi descrita em 1983, fator raro, levando em conta que a maioria das palmeiras foram descritas nos séculos 18, 19 e primeira metade do 20. Somente a partir de 1995 a espécie foi introduzida legalmente no mercado de plantas ornamentais Australiano e desde então vem progressivamente adquirindo popularidade pelo mundo. No Brasil está deixando de ser uma espécie rara sendo que a oferta de mudas e plantas vem aumentado e os paisagistas e entusiastas vem tomando conhecimento da disponibilidade dessa incrível palmeira.

ALGUNS FATORES

Além de ser uma palmeira muito atraente, a Rabo-de-raposa é de fácil cultivo, com suas folhas se desprendendo da copa quando secas sem a necessidade de poda, é também pouco atacada por pragas e doenças. Pode ser usada em jardins, parques ou calçadas a pleno sol ou meia sombra necessitando regulares regas no período de seca e uma boa quantidade de fertilizante químico ou orgânico na primavera e verão para se obter uma planta bem viçosa e exuberante.

A palmeira Rabo-de-raposa pode também ser cultivada em ambientes internos, desde que haja boa luminosidade e espaço.

ALGUMAS CARACTERÍSTICAS

Caule colunar, levemente cinza com proeminentes anéis escuros e ligeiramente dilatado no meio formando uma aparência de garrafa. 

Suas folhas, com folíolos extremamente estreitos, são dispostas como uma pluma circular dando singular aparência.

Seu enorme cacho de frutos ovais com o tamanho de um ovo de galinha ficam avermelhados quando maduros proporcionado mais um atrativo a essa graciosa palmeira.

  • Nome Científico: Wodyetia bifurcata
  • Exigências climáticas: Tropical ao Subtropical ameno
  • Porte: altura – 8– 12 metros copa – 3 – 4 metros
  • Nome popular: Rabo-de-raposa
  • Exigências de luz: Moderada, Alta
  • Crescimento: Moderado, Rápido
  • Origem: Nordeste da Australia
  • Exigências nutricionais: Moderada, Alta
  • Tolerância à seca: Moderada
  • Usos: Ambiente interno bem iluminado e no paisagismo isolada, em grupos ou fileiras
  • Exigências quanto ao solo: Adaptável
  • Tolerância ao sal: Baixa, moderada

Responder Ana Maria Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

54 Comments

  1. Segue a outra foto:
    Muito obrigado

  2. Boa tarde Raul, parabéns pelo excelente texto e proatividade em ajudar a todos tirando as nossas duvidas.
    Plantei minha rabo de raposa de 4,5 metros a exatos 40 dias. Ela veio com um torrão de 50Ax80D cm. Fiz uma cova de 80 x 1 metro de profundidade. Preenchi tudo com terra preta adubada. Estou regando moderadamente quase todos os dias. o Solo aqui em Itu é meio arenoso e ela está sob meia sombra. De uns 20 dias pra cá, notei que algumas folhas estão secando… nas pontas de alguns galhos tambem estão secas (fotos 4 e 5) Alem disso, em outras folhas estão aparecendo umas manchas secas tipo ferrugem, (foto3). Outro problema, nos caules dos galhos ela parece ter uns pelinhos pretos… (fotos 1 e 2). Nesse final de semana, coloquei cerca de 2 colher de chá do NPK 4-14-8. Isso irá ajudar? O que seria esses pelinhos pretos? as folhas secas e ferrugem é algum mal sinal? Percebo que ela tem uma cor verde escuro meio apagado. Estou sem norte e agradeço muito pela sua ajuda.

    • Bom dia Fabio,

      Sua palmeira está reagindo ao transplante, sem dúvida sentiu esse processo. Os pelinhos fazem parte dela.

      Para estimula-la adube-a com sais de Epsom (2 colheres de sopa dissolvidas em 1 litro de água), a cada 15 dias.

      De resto você agiu de maneira certa!

      Abraços

      • Bom dia Raul, agradeço pelo retorno.
        O sal de epsom seria o mesmo que sal amargo, certo? Devo fazer essa adubação por quanto tempo? O 4-14-8 faço a cada 3 meses?

        • Boa tarde Fabio,

          Sim e o sal amargo é a mesma coisa do que as sais de Epson.

          Faça essa adubação até março. O 4-14-8 também, até março.

          Abraços

          • Então, será a cada 15 dias até março?

            • Sim, Fabio.

  3. Bom dia, Raul! Primeiramente quero parabenizar o seu trabalho fantástico, tem ajudado muitas pessoas a cuidar melhor das suas plantas.

    Hoje, tenho uma dúvida, e resolvi publicar aqui.

    Há 11 meses plantei 3 rabo-de-raposa de médio porte no meu quintal, e ela foram amarelando, amarelando, as folhas começaram a nascer pequenas e abrirem precocemente, então fui orientado a pulverizar com abamex (5 ml) em 1l de água. Fiz, porém não resolveu.
    Até hoje elas não sao bonitas.

    Há 2 meses plantei mais 3 rabo-de-raposa (foto), de porte maior, no meu quintal. Chegaram com folhas bem verdes escuro, porém secaram algumas (poucas), e algumas folhas estão clareando e secando ao mesmo tempo… as folhas de cima continuam verdes escuro, porém com pontas levemente secas.

    Na minha cidade faz bastante calor e só chove mesmo no inverno.
    Rego moderadamente, porém todos os dias.

    Não sei o que estou fazendo de errado, elas foram plantadas somente com esterco curtido, e conforme fui regando, foi baixando, daí completei (pouco) com mais esterco curtido (conforme o pessoal do viveiro que comprei me orientou).

    Você poderia me dar um norte?
    Obrigado, e um Forte abraço!

    • Bom dia Sammuel,

      Muito obrigado pelos elogios!

      A Wodyetia bifurcata sofre a carência de Magnésio, amarelando as folhas.

      Faça uma adubação com sais de Epsom, usando o equivalente a 2 colheres de sopa dissolvidas para cada litro de água, regue e pulverize a coroa foliar com este preparado, também adicione 1 kg de farinha de ossos, para cada muda.

      Isto devolverá uma boa aparência a suas palmeiras.

      Abraços

      • Muito obrigado pela resposta. Devo aplicar estes produtos nas 6 palmeiras ou somente nas que foram plantadas há 11 meses? Lembrando que são dois casos diferentes (3 palmeiras são um caso, e outras 3 palmeiras são outro). Mais uma vez, muitíssimo obrigado.

        • Sammuel,

          Em ambos casos as folhas clareiam, o que manifesta a deficiência de magnésio, por isso aplique esses adubos em todas.

          Abraços

          • Ok! Faço esta adubação somente uma vez ou mais de uma vez? Depois que fizer esta adubação, como devo continuar adubando ela? Npk 10-10-10 é uma boa ou nem pensar? Até agora só nutri elas com esterco curtido mesmo…

            Abraços

            • Apenas uma vez. Depois pode usar o fertilizante Forth Palmeiras, a cada 3 meses, seguindo as instruções do fabricante.

              Abraços

  4. Es verdad que sus frutos no son comestibles,y que si lo consumen,caeran en un sueño muy profundo y por varios días,yo lo creo, porque ni los pájaros se acercan a está fruta,la naturaleza es sabia.

    • Si, Hadder, los frutos son tóxicos quando ingeridos, apesar de ser muy bonitos.

      Abrazos

  5. Bom dia!
    Tenho 2 mudas de palmeira rabo de raposa de 1,20mts plantadas no chão. Já nasceu uma folha nova em cada uma. Mas observei q nas folhas velhas estão aparecendo uns bichinhos brancos parecidos com cochonilha ou pulgão. O que pode ser e como combater?
    Obrigada!

    • Bom dia Ana Maria,

      Seguramente é uma infestação de cochonilhas.

      Faça três pulverizações, semanais, com calda de sabão.

      Corte em pedaços 500 g de sabão, dissolva em 1 litro de água
      quente, adicionar 40 ml de óleo mineral aos poucos. Dissolva o
      preparado em água morna e, na hora de pulverizar, utilize 100g
      da pasta para cada 5 litros de água fria.

      Isto resolvera esse ataque da praga!

      Abraços

  6. Boa tarde. Plantei duas em julho/2021 em Goiás, no cerrado, portanto. Elas têm mais ou menos 1,5m. Ambas parecem que dormem e não soltam as folhas novas. É de se esperar? Venho regando-as duas vezes ao dia, já que a época é de seca de deserto (está mudando agora para a estação chuvosa). O solo aqui é argiloso, onde moro especificamente. Apliquei três colheres de sobremesa de NPK 10 X 10 X 10, uma colher de chá de uréia e adubei a terra com esterco de galinha quando as plantei. Ou seja, não vejo o que pode estar faltando para elas darem um salto. O que você acha? Apliquei uréia porque uma delas está com as folhas amarelas. Por outro lado, duas carpentárias e duas veitchias merrilis estão se desenvolvendo, plantadas na mesma época. Existe dormência em mudas desse tamanho? Obrigado e parabéns pelo trabalho.

    • Boa tarde Pedro,

      Possivelmente o clima seco, com temperaturas baixas influenciaram o desenvolvimento das duas palmeiras. Agora, em outubro, aceleraram o crescimento.

      Adicione ao solo, onde estão plantadas, sais de Epsom (20
      colheres de sopa dissolvidas em 10 litros de água). Isto fornecerá magnésio, elemento necessário às palmeiras. Não coloque nada mais.

      Abraços

      • Obrigado pela sugestão, Raul. Vou fazer isso. Essa aplicação seria de uma vez só, gradual? Seria bom repeti-la posteriormente? Abraço

        • Oi Pedro,

          É interessante repetir a aplicação a cada 3 meses.

          Abraços

  7. Boa tarde! Comprei 3 palmeiras rabo de raposa fazem 5 dias. Elas foram plantaras no dia em que comprei. Estavam bonitas.
    Agora estão com várias folhas pretas, queimadas.
    Estou regando todos os dias, no final do dia.
    Pode me ajudar, o que poderia fazer ?!
    Seguem fotos de
    Como estão.
    Obrigado!

    • Bom dia Fábio,

      Seguramente suas rabo-de-raposa tiveram as raízes afetadas na hora de serem arrancadas do chão. Isto explica a “queima” das folhas.

      Regue-as, preferentemente, na parte da manhã, tomando o cuidado de molhar as folhas. Não use nenhum adubo por enquanto. Seguramente elas irão superar essa fase.

      Abraços

  8. Boa tarde, ganhei uma palmeira rabo de raposa adulata de 6 metros. Depois de plantada secou parte das folhas. Depois de um mes apenas as folhas centrais (3) estao verdes. A agua da rega inicial estava escoando para o lado e deve ter prejudicado, já acertei e rego uma vez ao dia. Como revitalizar a palmeira? Devo desistir dela por já ser adulta? me falaram que nao tem solucao. Tem como me orientar?

    • Bom dia Elenice,

      Seguramente as raízes da rabo-de-raposa sofreram danos, isto provocou a seca das folhas mais velhas, que devem ser eliminadas, deixando as verdes.

      É impossível dizer se ela irá sobreviver, por enquanto apenas regue na parte da manhã. Não aplique nenhum adubo.

      Fico torcendo por ela!

      Abraços

  9. Bom dia !!! Por gentileza me tire uma dúvida. Sou de passo fundo RS. Ela resiste ao nosso inverno? Abraço

    • Boa tarde Cristiano,

      O clima de Passo Fundo é subtropical úmido e nos meses de julho e agosto é comum a formação de geadas e, ocasionalmente, a ocorrência de neve. Isto não é apropriado para o cultivo da Wodyetia bifurcata.

      Abraços

  10. Boa noite!

    Minha rabo de raposa está doente, ela é nova e está com estipe e caule das folhas como se fosse microespinhos, fuligem preto…O que pode ser?
    Além disso as folhas estão com pontos de ferrugem.
    Pelo que pesquisei pode ser doença fúngica.
    É isso mesmo?
    O que posso fazer pra salvá-la?

    • Boa noite Susi,

      Sim, com certeza sua rabo-de-raposa foi atacada por fungos.

      Faça três pulverizações, semanais, com Forth Cobre, cobrindo o estipe e o caule das folhas e uma adubação usando o equivalente a 10 litros de cinzas de lenha livres de sal e/ou gordura (podem ser de lareira, padaria ou pizzaria), aplicando-as envolta do tronco, afofando superficialmente e regando moderadamente por último.

      Isto resolverá o problema.

      Abraços

  11. Bom dia.
    Minha palmeira rabo-de-raposa teve o cacho “descolado” antes mesmo da floração. O que pode ocorrido? Tenho medo de perder os outros cachos que ainda estão se desenvolvendo.
    Obrigado.

    • Bom dia Vitor,

      Talvez esse sintoma alerte sobre a deficiencia de potássio.

      Faça uma adubação com 10 kg de cinzas de lenha, livres de sal e/ou gordura.

      Isto pode solucionar.

      Abraços

  12. Olá boa tarde!

    Minha palmeira, que está ao lado de uma extremamente saudável, apresenta folhas pretas e não tem folhas novas. Essa foto que postei é antiga, hoje as folhas delas não tem sequer 50cm de comprimento. Ela ja foi plantada a mais de 3 anos. Poderia me ajudar? Abraço

    • Me indicaram aplicar furam diretamente no topo na saída das folhas, mas descobri que ele é proíbido para uso urbano. Será que o dimypelaplicado no mesmo local terá efeito?

      • Bom dia Luis Fernando,

        Observo que também a palmeira sofreu um estreitamento do caule, próximo a coroa foliar. Acho que a causa pode ter sido um transplante onde pouco se cuidou na preservação do sistema radicular, fazendo um torrão pequeno.

        Recomendo uma adubação com o fertilizante Forth Palmeiras e orvalhação diária das folhas.

        Estou torcendo para que ela se recupere!

        Abraços

  13. Olá! Plantei três palmeiras rabo de raposa há duas semanas com aproximadamente 2m cada uma. Nos foi indicado deixar as folhas presas por 30 dias e regar com uma colher de sobremesa de Forth Palmeiras diluido em 1 litro d’água a cada 90 dias. Gostaria de saber se essas indicações estão corretas. Foi aplicado também um fungicida devido as pintas pretas e algumas folhas secaram totalmente… Poderia por favor me orientar? Obrigada!

    • Olá Heloísa,

      Sim, as indicações estão corretas, apenas use 50 a 70 gramas de Forth Palmeiras a cada 90 dias.

      Seguramente secaram as folhas mais velhas, isto é normal.

      Abraços

  14. Gostaria de saber se há um nome para o fruto e se são nocivos aos animais.
    Muito obrigada e parabéns pelo ótimo tecto.

    • Sim, Marisa,

      Os frutos da Wodyetia bifurcata são tóxicos se ingeridos por animais domésticos.

      Obrigado pelo elogio!

      Abraços

  15. A minha palmeira está com uma espécie de pó preto no caule onde saem as folhas. Uma espécie de pó, farelo preto. Fica principalmente nas juntas das folhas com o caule e na galho central das folhas. É comum?

    • Luiz,

      Esse sintoma pode ser causado pela fumagina, ela aparece em forma de uma camada escura e gordurosa, similar à fuligem e é causada por fungos que surgem nos excrementos de cochonilhas e pulgões.

      Lave as folhas com uma calda de sabão de coco e posteriormente pulverize com óleo mineral a 1%.

      Abraços

  16. Boa noite. Tenho 4 palmeiras plantadas juntas e de mesma idade, uma esta exuberante e saudável, a segunda com folhas verde muito escuras separadas pelo caule que se alongou,a terceira obteve pouco crescimento do caule e folhas e a quarta parece que não desenvolve, não brota nem folha nova.

    • Bom dia Alex,

      São vários os motivos que se manifestam desse modo. Um deles pode ser a origem das plantas-mãe, outro pode ser, embora plantadas juntas, o solo e sua nutrição.

      Recomendo que cavoque envolta delas e faça uma adubação, a cada três meses, começando em setembro, com 100 gramas de Forth Palmeiras por pé.

      Abraços

  17. Olá tudo bem, como é feita a germinação das sementes da palmeira rabo de raposa?
    desde já agradeço.

    • Olá Alessandra,

      Retire a casca, lave e seque na sombra. a semeadura pode ser feita em 2 partes de esterco curtido 1 parte de substrato e uma quarta parte de areia de rio.

      Abraços

  18. Gostaria de saber se o fruto da palmeira rabo de raposa é comestivel

    • Não Giselda, os frutos da Wodyetia bifurcata não são aproveitados para o consumo humano.

      Abraços

  19. Olá! Tenho 3 Palmeiras plantadas a pleno sol e elas estão muito amarelas e as folhas novas estão abrindo dentro do caule. Já foi usado adubo químico um mês após o plantio.

    • Olá Leonardo,

      Suas palmeiras padecem de alguma carência nutricional, apesar do adubo químico que usou, ele não deve ter preenchido as necessidades de nitrogênio e de magnésio.

      Faça uma adubação com:

      – esterco de gado curtido;
      – torta de algodão;
      – calcário dolomítico;
      – sais de Epsom (2 colheres de sopa dissolvidas em 1 litro de água)

      A dosagem depende do tamanho dessas palmeiras e esses componentes devem ser misturados e aplicado em volta delas, tomando o cuidado de fazer isto a uma distancia de 20 centímetros dos troncos, sempre na projeção da copa e formando um círculo no solo previamente afofado. Regar em seguida.

      Abraços

  20. Boa tarde!

    Mudei para Portugal e por ser apaixonada por esta palmeira gostaria de saber se ela sobreviveria aqui em Lisboa. Ela suportaria o frio ou morreria?

    Agradeço a gentileza de sua opinião.

    Obrigada

    • Boa dia Adriane,

      Embora as temperaturas sejam baixas nos três primeiros meses do ano em Lisboa, a Wodyetia bifurcata pode ser cultivada, cuidando para que não receba ventos frios e possa ser exposta ao sol da tarde.

      Abraços

  21. Tenho um trio de palmeiras rabo de raposa e elas estão apresentando mais ou menos 20 centímetros de folha marrom escuro. O que está ocasionando isso? Onde moro tem bastante vento e é próximo ao mar que está uns 2km de distancia. O que devo fazer?

    • Oi Jacqueline,

      É normal que as folhas mais velhas dessas palmeiras fiquem dessa cor antes de caírem. O clima tropical semiúmido de Fortaleza com temperatura média anual de 26°C. é muito favorável à Wodyetia bifurcata e não creio que este seja o problema que as afeta.

      Se nos enviar fotos mostrando as folhas, talvez possa diagnosticar melhor.

      Abraços

  22. PLANTEI UMA PALMEIRA RABO DE RAPOSA EM MEU JARDIM, E GOSTARIA DE SABER COMO COMBATER O ATAQUE DE LAGARTAS NA PLANTA?
    TAMBÉM GOSTARIA DE SABER COMO CULTIVAR ESSA PLANTA DESDE A SEMENTE ATÉ A FORMAÇÃO DE MUDAS.

    ATT.
    CEZÁRIO

    • Olá Cezario,

      Use o inseticida biológico Dimypel, não é toxico e afeta apenas as lagartas.

      O cultivo da Wodyetia bifurcata é similar a qualquer outra palmeira. Se reproduz através de sementes maduras e recém colhidas, despolpadas em água fria devem ser secas na sombra e colocadas para germinar em um substrato arenoso, mantido úmido. Germina em período de 2 a 4 meses dependendo da época da semeadura.

      Abraços

Secured By miniOrange