Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Zingiber officinale

gengibre, gengivre, mangarataia, mangaratiá

Foto de McCormick and company, Public domain, via Wikimedia Commons

Esta especiaria é conhecida na Europa há vários séculos, sendo levada, inclusive, na época das Cruzadas. O primeiro registro escrito do gengibre foi feito por Confúcio (552 a.C  – 489 a.C), que comia gengibre em todas suas refeições. Aqui no Brasil, o gengibre chegou menos de um século depois do descobrimento. Muitos naturalistas que estavam de visita no nosso país acreditavam que se tratava de uma planta nativa, já que era bastante comum achá-la em estado silvestre. Atualmente é cultivado principalmente nas áreas litorâneas do Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina e também no sul do Estado de São Paulo, por causa das condições climáticas mais propícias. Os maiores produtores mundiais são: Índia, China e Nigéria.

Foto de Photo: Marcin Konsek / Wikimedia Commons

As raízes do gengibre tem um sabor picante e podem ser usadas tanto na culinária como nos doces e de diferentes maneiras: frescas, secas, em conserva ou cristalizadas. Mas quando secas são mais aromáticas e suaves.

Suas raízes são muito aproveitadas na China, na Indonésia, no Japão, na Índia, assim como na Tailândia. Os japoneses usam o suco do gengibre para temperar frango e as conservas beni shōga, feitas com fatias finas de gengibre conservadas no vinagre de ameixa. No nosso país o gengibre é utilizado para fazer o quentão, bebida típica das festas juninas e também para refrigerantes e picles. É indicada para o tratamento de uma séria de doenças, como gripes, reumatismo, assim como na elaboração de balas de gengibre para afecções da garganta e tosse.

Foto de Filo gèn’, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

Multiplica-se pelas porções dos rizomas, com 1 ou 2 brotos. Depois de um mês, as mudinhas já estão prontas para serem transplantadas à um local definitivo. Após 10 ou 12 meses do plantio podem ser colhidos novos rizomas. O gengibre necessita de solos férteis, com pH em torno de 5,5.

  • Sinônimos estrangeiros: ginger, (em inglês); jengibre, (em Espanhol); zenzero, (em italiano); gingembre, (em francês); inbwer, ingwar, (em alemão); jeung, sang keong, chiang, jiang, keong, shen jiang, (na China); adi, adrack, (na Índia); shōga, shoga, jinja; myōga, myoga, (em japonês); zangabîl, (em árabe); ung, sinh khuong, (em Vietnã); kon-gang, geon-gang, jinjeo, chinjo, saenggang, (em coreano); jahé, aliah, jae, lia, (na Indonésia).
  • Família: Zingiberaceae.
  • Características: herbácea anual rizomatosa.
  • Porte: de 1:00 a 1,30 metros de altura.
  • Fenologia: verão.
  • Cor da flor: vermelha, branca ou amarelo-claro.
  • Cor da folhagem: verde-médio.
  • Origem: ilha de Java, Índia e China.
  • Clima: tropical / subtropical.
  • Luminosidade: sol pleno/meia-sombra.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Secured By miniOrange