Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

O Jardim iluminado

Sem qualquer iluminação, o jardim é um espaço negro inacessível no momento em que o sol desaparece no horizonte.

No Brasil, onde podemos desfrutar de temperaturas mais altas, as áreas verdes são pouco aproveitadas à noite. Nossos dias, profissionalmente, começam cedo e acabam após o por do sol, fazendo com que o jardim seja visitado apenas nos finais de semana. Um jardim sem iluminação é como um espaço negro inacessível no momento em que o sol se apaga e é como ter um ambiente na sua casa a partir do qual você removeu todas as lâmpadas.

A luz no jardim à noite não deve ser pensada apenas para clarear as áreas por onde andamos, mas para criar sombras, enobrecer os troncos das árvores, vislumbrar melhor um recanto e incentivar as caminhadas e a permanência das pessoas que possam usufruir de um jantar romântico sob a copa de uma árvore frondosa ou do simples êxtase de descobrir os mistérios que o jardim guarda durante a noite.

Um bom projeto contempla as várias situações, como a iluminação da frente e de outras áreas onde de forma simultânea ou não se queira desobscurecer. Contempla também a possibilidade de alumbrar de maneira delicada ou dramática, dependendo das circunstancias. E isto não se resume aos espaços residenciais, mas também às áreas externas de restaurantes e outros comércios onde se procure fornecer um aconchego extra ao visitante.

Luzes coloridas, azuis, brancas e brilhantes, podem parecer chatas ao invés de adicionar acolhimento e também é bom pensar sobre como os acessórios irão aparecer durante o dia. Não há muito sentido em ter um efeito de iluminação bonita se o acessório aparecerá um estorvo durante o dia. O jardim à noite pode se transformar em uma opção interessante quando se quer descobrir novas formas nas estruturas das plantas que nele crescem, nos caminhos que o serpenteiam ou numa escultura que surge enigmaticamente no meio de um canteiro florido. A piscina? Ela igualmente se mostrará convidativa, mesmo que seja só para contempla-la enquanto bebemos uma cerveja gelada.

Responder Raul Cânovas Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

4 Comments

  1. Muito bom comentário, como especialista em iluminação de áreas externas, quero acrescentar que muito importante em alguns casos, que os pontos de luz não fiquem evidentes (a fonte luminosa será um mero coadjuvante),não causar ofoscamento aos transeuntes e não gerar uma poluição luminosa.

    • Fico muito grato com seu comentário, Paulo. Ele é procedente e faz uma contribuição à matéria.

      Abraços

  2. Olá. Maravilhosas as Iluminadas dicas do Raul.Pude perceber com toda sutileza a beleza deste Jardim narrada com a voz doce do Mestre Raul. PURA Luz.

    • Olá Andréa,

      Seu comentário é comovedor. Obrigado!