Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Simples e sofisticado

As folhas da planta chamam a atenção, pois são imensas e profundamente recortadas.

Como toda planta, o conhecimento é sempre necessário para sua melhor utilização, de forma adequada, nos projetos de paisagismo

De jardins a decorações de casamentos e exposições diversas, o guaimbê (Philodendron bipinnatifidum ) virou uma das plantas “queridinhas” do momento.

Ela é bastante parecida com a costela-de-adão (Monstera deliciosa), que também está sendo muito utilizada. Ambas são da família das Aráceas, mas são bem diferentes. Um detalhe que chama a atenção é que o guaimbê não apresenta furos nas folhas e tem mais recortes externos.

As flores do guaimbê têm pouca ou nenhuma importância ornamental. No entanto, suas folhas chamam muito a atenção, pois são imensas e profundamente recortadas, o que as tornam bastante esculturais. Além disso, elas apresentam coloração de um verde escuro intenso e são muito brilhantes. De tão bonitas e interessantes, as folhas podem ser arranjadas em vasos para decoração de interiores, muitas vezes com imensa simplicidade e, ao mesmo tempo, com muita sofisticação.

Nos jardins, o guaimbê fica bem tanto isolado como em grupos. Tem também um resultado interessante, quanto associado a outras plantas, formando maciços, principalmente em projetos de grandes áreas. Planta brasileira, de ocorrência em toda América do Sul, ela transmite um ar tropical aos ambientes.

Deve ser cultivada em substrato rico em matéria orgânica, com regas regulares, a meia-sombra ou pleno sol. É tolerante a baixas temperaturas. Aprecia clima quente e úmido e prefere solos ricos em matéria orgânica. Multiplica-se pela divisão das mudas laterais e por sementes.

Suas raízes também chamam a atenção, pois são aéreas e bastante ornamentais. Quando não encontram suportes para subir, passam a ser rasteiras.

É importante lembrar que toda planta, em algum grau, apresenta alguma toxicidade, porém a denominação plantas tóxicas se aplica àquelas cuja ingestão ou contato provoca sintomas de intoxicação. No caso, o guaimbê apresenta folhas tóxicas, pela presença de oxalato de cálcio.

Como toda planta, o conhecimento é sempre necessário para sua melhor utilização, de forma adequada, nos projetos de paisagismo.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.