Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Ela encanta e seduz

A lavanda, uma planta versátil, é mais conhecida no Brasil com alfazema.

Com flores púrpuras e brotos de fragrância suave, lavandas são plantas apaixonantes

A lavanda (Lavandula angustifólia) encanta e seduz. O seu perfume, de certa maneira, penetrou em regiões inteiras da Europa contribuindo para a formação cultural da maioria dos países. Cresce principalmente nas regiões quentes do Mediterrâneo, aclimatada e nativa em diferentes pontos do globo. Foi trazida para a América pelos colonizadores, sendo aclimatada no Brasil, onde é mais conhecida como alfazema.

Ela vem sendo utilizada há séculos pela humanidade, através de seu óleo essencial ou de suas flores secas nos banhos. Este óleo é produzido pela destilação de flores e folhas ou somente de flores. O termo lavandula é derivado do latim lavare, limpar.

Muito usado em banhos, é um dos mais versáteis de todos os óleos essenciais. Aliás, este óleo essencial já era utilizado pelos romanos para lavar roupa, tomar banho, aromatizar ambientes e como produto curativo (indicado para insônia, calmante, relaxante, dores etc). Não é raro, nas residências francesas, encontrar um frasco de óleo essencial de lavanda para uso na pele como calmante e até como remédio contra contusões, dores, machucados e queimaduras.

Com flores púrpuras e brotos de fragrância suave, lavandas são plantas apaixonantes. Crescem em jardins e suas flores são usadas para arranjos florais secos. Devido à fragrância suave, são também utilizadas em pot-pourris.

Rústicas, as lavandas não são exigentes quanto à fertilidade do solo, mas este deve ser muito bem drenado e receber insolação direta. Algumas podas leves de formação e adubações ricas em fósforo, poderão estimular a floração. Apreciam o frio mediterrâneo ou subtropical. Toleram a seca, o frio e as geadas, sendo que algumas espécies e variedades toleram o calor tropical.

Quando plantada nas regiões mais quentes, deve-se evitar o sol da tarde direto, desenvolvendo-se melhor quando recebem somente o sol da manhã. Estas pequenas plantas revelam-se versáteis, com usos paisagísticos, medicinais, aromáticos, industriais e até culinários.

Nos jardins, são excelentes para compor maciços, bordaduras ou pequenas cercas-vivas, mas podem também ser plantadas como arbustos isolados ou em grupos irregulares, que ficam perfeitos em jardins de estilo inglês. As lavandas não devem faltar em canteiros de ervas.

Elas transmitem delicadeza e se desenvolvem muito bem em vasos e jardineiras, principalmente naqueles que têm um toque de rusticidade.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.