Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

O futebol e os gramados

Viram que campos bem tratados foram focados, durante os jogos de 2014, aqui no Brasil? A grama verdinha, bem aparada e sem falhas. E na Russia, este ano durante a copa do mundo? Poxa, como seria legal ter nos nossos jardins tapetes tão perfeitos!

Vocês devem se perguntar por que motivos, apesar de tantas tentativas, não conseguem ter um gramado fofinho, que de tão macio nos faça pensar que estamos andando nas nuvens. O caso é o seguinte: esses que vimos nos jogos da Copa são construídos com uma tecnologia fantástica, bem distante daqueles gramados ingleses do século XVI, que basicamente eram de camomila, caniços ou de “english grass” e onde os britânicos jogavam críquete, sendo o famoso pirata Sir Francis Drake um de seus mais fanáticos praticantes. Ele que assegurou a supremacia naval britânica se divertia, nos raros momentos de folga, empunhando um taco e empurrando essa bola de couro e cortiça pelos relvados irregulares de Londres. Falstaff, o personagem shakespeariano de “As Alegres Comadres de Windsor”, comentava que quanto mais a relva era pisoteada, melhor e mais depressa crescia; imagine m só! Hoje precisamos de um cuidado especial para cultivar uma grama-esmeralda, uma santo-agostinho ou uma bermuda.

A esta altura vocês devem estar ansiosos para ouvir uma dica que resolva, de uma vez por todas, os aborrecimentos causados por uma grama mal plantada. Então aqui vão alguns conselhos fundamentais:

  1. Revolva o solo em uma profundidade de 20 cm, tirando: entulhos, galhos, enfim, qualquer detrito, especialmente ervas, para deixar apenas uma terra limpa.
  2. A seguir, nivele a área, com o auxílio de um sarrafo de madeira ou de um rasteio, de modo a formar uma camada de 5 cm.
  3. Se necessário corrija o pH do solo, aplicando calcário dolo-mítico.
  4. Adube com um fertilizante rico em fósforo. Não é recomendável a aplicação de esterco.
  5. Regue, deixando o terreno umedecido. Cuidado para não encharcar.
  6. Plante a grama, imediatamente, desenrolando os tapetes diretamente no espaço a ser plantado.
  7. Com a ajuda de um soquete, bata levemente na placa de grama, para que se afirme melhor.
  8. Após o plantio, irrigue bastante. É importante saber que um pé de grama pe formado por 85% de água.
  9. Diariamente regue para que o gramado consiga enraizar, formando uma colônia compacta (um metro quadrado chega a ter mil plantinhas).
  10. Não cubra com terra. Areia média pode ser usada para preencher as juntas.
  11. Depois de 15 dias, aplique 6kg de substrato para gramados e continue regando diariamente até o material incorporar-se totalmente.
  12. O primeiro corte deve ser feito após o enraizamento, de forma a incentivar o crescimento horizontal.

Pronto, daí para a frente deve-se cuidar com esmero. Não sei se vocês conseguirão aqueles tapetes certinhos, dos campos de futebol da África do Sul, mas talvez cheguem a obter um resultado meio bucólico, meio romântico, como nos afrescos do pintor florentino Andrea Orcagna, que retratava tão bem os jardins toscanos da Idade Média.

Raul Cânovas nasceu em 1945. Argentino, paisagista, escritor, professor e palestrante. Com 50 anos de experiência no mercado de paisagismo, Cânovas é um profissional experiente e competente na arte de impactar, tocar, cativar e despertar sentimentos nos mais diversos públicos.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.