Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Lagarta-das-palmeiras

As palmeiras possuem grande valor estético e comercial em praticamente todas as regiões do Brasil, sendo conhecidas aproximadamente 3.500 espécies, reunidas em 240 gêneros, dentro da família Areacaceae (Palmae). São inúmeras as pragas conhecidas, muitas delas limitantes às palmeiras, causando sérios danos ao desenvolvimento e ao visual das plantas, comprometendo a sua estética e a produtividade. Folhas, estipe (caule), raízes, pedúnculos florais, flores, frutos e sementes, são infestados por um grande número de pragas, afetando diretamente o vigor e a beleza das plantas.

Todos os Lepidoptera, ordem dos insetos que compreende as borboletas e mariposas, passam pela chamada metamorfose completa ou holometabolia em seu desenvolvimento, ou seja, as fases de ovo, larva, pupa e adulto. Os insetos holometábolos possuem a fase imatura ou fase jovem completamente diferente da fase adulta, tanto em forma, hábitos e, algumas vezes, aparelho bucal e alimentação. Todos os representantes desta ordem possuem um tipo específico de larva chamado “eruciforme”. É na fase jovem (lagarta) que o inseto alimenta-se vorazmente, armazenando reservas em forma de gordura, para que depois, quando pupa, possa obter energia suficiente para se transformar em adulto (borboleta ou mariposa). Apenas na fase de lagarta o inseto se desenvolve ou cresce. Uma vez adulto, o inseto mantém quase inalterado seu tamanho até o final da sua vida.

Descrição e biologia

A espécie Brassolis sophorae (lagarta-das-palmeiras ou lagarta-do-coqueiro) é uma das pragas mais comumente encontrada em palmeiras ornamentais, alimentícias ou de caráter industrial. O adulto é uma borboleta de tamanho médio, de hábito crepuscular, com aproximadamente 70,0 a 80,0 mm de envergadura para os machos e 90,0 a 105,0 mm de envergadura para as fêmeas. As asas anteriores e posteriores são de coloração castanha-violácea com faixas alaranjadas junto às bordas externas em sua face dorsal castanha-clara com três pequenas manchas circulares (ocelos), presentes em cada uma das asas posteriores, em sua face ventral. As manchas alaranjadas nas asas anteriores apresentam-se bifurcadas nas fêmeas no formato da letra Y e sem bifurcação nos machos. As posturas são realizadas em grupos de aproximadamente 100 ovos, depositadas nas próprias folhas. Os ovos são de aspecto cilíndrico, inicialmente branco-amarelados e, posteriormente, tornando-se rosados e cinzas quando próximo à eclosão das lagartas. As lagartas não são urticantes (não são taturanas) e nascem após um período de 20 a 25 dias e podem chegar a 80 mm de comprimento em seu último estádio de desenvolvimento. No início do desenvolvimento, possui coloração bastante vistosa, com cabeça de coloração vermelho vivo, corpo esverdeado de pilosidade clara, com listras longitudinais arroxeadas muito evidentes. Em seus últimos estádios de desenvolvimento, a cabeça passa a ser de coloração menos intensa variando de marrom-avermelhada a marrom escura com lista longitudinal avermelhada e corpo pardo-arroxeado com listras longitudinais castanhas, recobertas por fina pilosidade. Não possuem ornamentações cefálicas e apêndice bifurcado na parte final do corpo, geralmente presentes nos representantes da subfamília Brassolinae a que pertencem. As lagartas são gregárias, passam por seis estádios de desenvolvimento, com ciclo variando entre 50 a 90 dias. Vivem reunidas durante o dia em “casulos” ou “ninhos” feitos da união de folíolos e seda, servindo de abrigo contra predadores e intempéries. As lagartas abrigam-se nesses “ninhos” e os deixam no início da noite para se alimentarem das folhas da planta hospedeira. Podem também abrigar-se junto às axilas das folhas e espatas das inflorescências. Observa-se frequentemente que lagartas provenientes de posturas diferentes se agregam em “ninhos” comuns, encontrando-se 350 indivíduos ou mais de diferentes estádios em um único “ninho” (observação pessoal). Próximo à pupação, as lagartas caminham ativamente pela planta hospedeira e adjacências fixando-se pelo cremaster (extremidade posterior) e transformando-se em pupa, permanecendo por 11 a 15 dias até a emergência do adulto. O ciclo completo de ovo a adulto dá-se em torno de 80 a 125 dias.




Danos

As lagartas alimentam-se dos folíolos, desfolhando completamente a planta atacada, deixando apenas a raque das folhas. A presença de lagartas é facilmente detectada devido à presença de “ninhos”, aos danos nas folhas e ao acúmulo de fezes na forma de pelotas junto ao solo na projeção da copa da palmeira. Esteticamente, é uma das pragas de maior importância, depauperando significativamente o hospedeiro, podendo, em infestações muito severas e subsequentes, levar direta ou indiretamente à morte plantas novas e adultas. Palmeiras industriais como Cocos nucifera (coqueiro), Elaeis guineensis (dendezeiro), Phoenix dactylifera (tamareira), Attalea speciosa (babaçu) e os palmiteiros das espécies Euterpe edulis (juçara), E. oleraceae (açaizeiro), Bactris gasipaes (pupunheira) e Archontophoenix aleandrae (palmeira real australiana, seafortia), além de palmeiras ornamentais dos gêneros Livistona, Phoenix, Sabal, Syagrus, Archontophoenix, Roystonea, Raphia, Attalea, Washingtonia, Chamaedorea, Trachycarpus e Caryota entre outras, são comumente encontradas danificadas pelas lagartas de B. sophorae. Mais raramente encontramos danos em plantas do gênero Dypsis, representado principalmente pelas espécies D. lutescens (areca-bambú), D. decary (palmeira triângulo) e D. madagascariensis (areca-de-lucuba). Próximo à pupação, na fase final da lagarta, normalmente ocorrem verdadeiras invasões residenciais à procura de abrigo, sendo muito comum a visualização de pupas fixadas em paredes e tetos de casas próximas a palmeiras infestadas. Além dos problemas acarretados à planta atacada, outro problema a ser considerado é o da entomofobia causada pelas lagartas, onde o asco e o medo de se deparar com um desses insetos torna-se psicologicamente insuportável para algumas pessoas, apesar das lagartas desta espécie não serem urticantes.

Controle

O controle mecânico através da eliminação manual dos “ninhos” de lagartas em palmeiras menores e com baixa infestação normalmente é suficiente. Apesar de até o momento não existirem inseticidas químicos registrados para o controle de B. sophorae, os piretroides e neonicotinoides poderão ser utilizados, pois são bastante eficientes e de baixa toxicidade. O uso de inseticidas biológicos (agentes entomopatogênicos) em infestações mais severas é recomendado. A bactéria Bacillus thuringiensis var. kurstaki e o fungo Beauveria bassiana são eficientes e devem ser aplicados ao entardecer. As folhas devem ser molhadas abundantemente com o uso de atomizadores ou pulverizadores costais, pressurizados ou motorizados acoplados a barras extensoras. As lagartas infectadas pela ingestão do B. thuringiensis var. kurstaki, aplicado sobre as folhas, cessam a movimentação e a alimentação, adquirem coloração marrom-escura e morrem em aproximadamente 18 a 72 horas. Novas aplicações deverão ser realizadas aproximadamente a cada 15 dias. A infecção pelo fungo B. bassiana dá-se normalmente pelo contato com o tegumento. A penetração na lagarta leva cerca de 12 horas e a colonização e morte em, aproximadamente, 72 horas, em condições favoráveis de umidade (90% UR) e temperatura (23 a 28ºC), deixando-a com aspecto “mumificado”, com coloração branca levemente amarelada.

Texto de Francisco Zorzenon

  • Pesquisador Científico / Diretor Técnico da Unidade Lab de Referência em Pragas Urbanas · São Paulo

Referências

  • Alves, S.B. (coord.) Controle microbiano de insetos. Editora Manole, 1986. 407p.
  • Costa, J.M. Pragas das palmáceas. Instituto de Pesquisas Agropecuárias do Leste, 409-411. 1973.
  • Ferreira, J.M.S.; Warwick, D.R.N.; Siqueira, L.A. Cultura do coqueiro no Brasil. Sergipe: EMBRAPA – SPI, 1994. 309p.
  • Gallo, D. et all. Entomologia agrícola. Piracicaba, Fealq. 2002. 920p.
  • Lepesme, P. Les insects des palmier. Paris. Paul Lechevalier, 1947. 899 p.
  • Lorenzi, H.; Souza, H. de M.; Costa, J.T. de M.; Cerqueira, L.S.; Ferreira, E. Palmeiras brasileiras e exóticas cultivadas. Inst. Plantarum, Nova Odessa, 2004. 432p.
  • Zorzenon, F.J. Principais pragas das palmeiras In: Alexandre, M.A.V; Duarte, L.M.L.; Campos-Farinha, A.E. de C. Plantas ornamentais: doenças e pragas, Cap. 10 p. 207-247, 2008.

Blog de paisagismo orientado ao aperfeiçoamento profissional, acadêmico e pessoal de paisagistas, jardineiros, arquitetos, agrônomos, biólogos e afins.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

95 Comments

  1. Olá, gostaria de saber se o mandruvá da foto é prejudicial a saúde humana e de gatos e cachorros. Existe somente esse tipo no meu quintal, já toquei nelas algumas vezes e não senti nada. Posso toca-las? e meus animais também? Elas fazem mal?

  2. Olá, só quero agradecer pela atenção e respeito a todos os seus leitores! É a primeira vez que entrei na sua página e ja estou impressionado com o comprometimento em responder aos comentários.

    Resolvi minha dúvida somente com as repostas do comentários.

    Parabéns pelo grande trabalho!!

    • Oba Dênis!

      Seu comentário nos estimula grandemente.

      Um forte abraço

  3. Bom dia.
    A palmeira imperial de grande porte a sua raiz é profunda ou ela se espalha quebrando pisos?.

    • Boa tarde João,

      A raiz da palmeira imperial são do tipo cabeleira, não agressivas.

      Abraços

  4. ouvi falar que existe um produto para irrigar a palmera que muda o gosto das folhas da palmera dai as lagartas não vem,na planta.
    isso e verdade ,qual o nome do produto???

    • Juliano,

      Talvez seja o angico. Coloque 100 g de folhas de angico de molho em 1 litro de água durante 10 dias, misturando diariamente. Coe esse chá e guarde-o em uma garrafa fechada. Quando for pulverizar, dilua uma parte desse extrato em 10 partes de água.

      Abraços

  5. Oi a palmeira azul também dá lagartas?

    • Sim Marcela,

      Cortar folhas, ainda verdes, libera um produto químico que serve como atraente para a lagarta, que colocará seus ovos nas bases da folha. As larvas resultantes entram no tronco da palma nas proximidades do meristema ou broto e podem matar a palmeira.

      Abraços

  6. Ola,uma mariposa colocou seus ovos em um enfeite de gesso aqui em casa,quanto tempo leva para eclodirem??

    • Olá Adriana,

      Entre 8 a 10 dias demora essa metamorfose.

      Abraços

  7. Sou paisagista e estou tendo problemas com o que suponho serem lagartas, consumindo umas palmeiras adultas, não consegui ainda ver as lagartas, mas as caracteristicas da ação, indica que é lagarta, já fiz 2 aplicações de dimypel, mas ainda continua a predação. Como faço para ter acesso a estas danadinhas (lagartas, na planta, onde se escondem?

    • Olá Ruy,

      Pássaros como o papa-lagarta-acanelado (Coccyzus melacoryphus) e vespas são predadores naturais delas.
      Um método eficaz é a poda das folhas e destruição dos ninhos; para detectá-los, preste atenção nos excrementos, formados por bolinhas pretas que aparecem no solo, próximo às plantas. Calda de fumo, inseticida rural Natural Camp ou Combat (composto por Neem, citronela e pimenta), Biofertilizante
      PF, Bovenat PM; Boveril B102, da Itaforte e o Dimypel (que você já usou)ou Agree, inseticidas biológicos a base de Bacillus thuringiensis, as combatem.
      Ervas como tomilho, manjerona e camomila repelem também as lagartas.

      Abraços

  8. Gostaria de informação : qual melhor controle de lesma na Helicônias Papagaio?

    • Oi Eugênio,

      Embeba um pano com cerveja ou leite ou espalhe cascas de mamão ou melancia para atraí-las. Elas tampouco gostam de caminhar por cima de casca de arroz. Mantenha o solo revolvido.
      Também as iscas de Ferramol Organic, da Neudorff são eficientes para controlar lesmas.

      Abraços

  9. Na Serra Catarinense há muitas palmeiras jerivá. Em minha casa tem treze palmeiras e há uns seis anos começaram a infestar. Retiro uma média de dez ninhos por ano com uma média de duzentas lagartas em cada ninho. Tenho conseguido identificar os ninhos e retiro os galhos durante o dia enquanto estão fechados. Porém tenho uma das palmeiras que ultrapassa Dez metros e não consigo mais eliminar os ninhos que nesta aparecem. Sabem dizer se posso acionar o departamento de meio ambiente para a retirada dos ninhos?

    • Bom dia, Jean,

      Há vários métodos eficientes para eliminar essas lagartas: calda de fumo, inseticida rural Natural Camp ou Combat (composto por Neem, citronela e pimenta), Biofertilizante PF, Bovenat PM; Boveril B102, da Itaforte; Dimypel ou Agree, inseticidas biológicos a base de Bacillus thuringiensis. Entretanto precisaria de um pulverizador que atinja essa altura. Não acredito que o departamento de meio ambiente lhe atenda nesse caso. É melhor procurar uma escada que alcance a coroa folhar do jerivá.

      Abraços

  10. boa noite,
    me ajudem por favor. Tenho 10 palmeiras que ficam no jardim e a 4 meses elas estão sendo devoradas por lagartas que tem na frente parece que 2 presas com formato de c, aparência horrível, são verdes escuras quase pretas e estão destruindo tudo;

    • Bom dia Adriane,

      É importante que faça uma poda das folhas e destruição dos ninhos; para detectá-las,preste atenção nos excrementos, formados por bolinhas pretas que aparecem no solo, próximo às palmeiras.
      Faça pulverizações com Dimypel ou Agree, inseticidas biológicos a base de Bacillus thuringiensis. Ervas plantadas sob a copa das palmeiras, como tomilho, manjerona e camomila repelem as lagartas.

      Também uma receita ideal para ajudar no combate é a seguinte:

      Cortar uma cabaça verde ou abóbora e colocar um
      inseticida (piretróide) sobre a parte cortada e espalhar os
      pedaços pelo jardim. Jogar fora quando estiver
      cheia de lagartas.

      Abraços

  11. Apareceu um casulo desses na cabeceira da minha cama deve ter uns 15 dias. Como faço pra saber se está vivo ou se o bichinho morreu? Quanto tempo eu devo esperar?

    • Fernanda,

      O casulo fica em estado de dormência por um período que vai de uma semana até pouco mais de 30 dias, dependendo da espécie, enquanto os tecidos do corpo se modificam. Quando a borboleta estiver pronta, rompe o casulo.

      Abraços

  12. tenho pavor de lagartas de palmeiras, gostaria de saber como faço para impedir elas de entrarem em residencia , ja q moro em frente a uma praça cheia de palmeiras?

    • Aparecida,

      Pulverize as palmeiras com o inseticida biológico Dimypel. Entretanto as precauções com elas não devem ser transformadas em fobias. Lembre que as borboletas foram antes essas lagartas que as vezes metem medo.

      Abraços

  13. Nesta está mais próxima, nossa arrepio só de lembrar que estava no pezinho dela

  14. Não consigo anexar a imagem

  15. Boa noite! Encontrei uma lagarta dentro da sapatilha da minha filha!! Ela ficou por horas com ela no pé tadinha, ela não reclama de dor e não está com inchaço, mas estou com muito medo por não saber se é uma espécie venenosa. Você conseguiria identificar se ela é perigosa e se pode trazer algum mal à minha filha pela imagem?

    • Boa tarde Tatiane,

      Que susto! Imagino a preocupação, mas se sua filha não apresentou nenhum sintoma diferente ou inchaço, coceira o vermelhidão no pé, não há do que se preocupar.

      Abraços

      • bom dia! temos uma lagarta igual a essa em nosso quintal… sabe nos dizer qual é o nome dela e qual borboleta ela se transforma?

        • Bom dia Andreza,

          Parece uma Anticarsia gemmatallis
          O adulto é uma mariposa de cor parda-acinzentada com 40 mm. Quando em repouso, as asas anteriores cobrem o corpo e se nota uma linha que a divide ao meio e continua na asa posterior. As lagartas variam de cor (verde, pardo-amarelada e até preta) e têm cinco listras brancas ao longo do corpo.

          Abraços

  16. Não deveriar matar esses animais e sim expulsar,mas eu tenho uma mariposa de palmeira que esta a 3 dias no meu mosqueteiro amarrado na janela,o que eu dou pra ela comer?e as larvas comem o mesmo?

    • Tiago,

      Elas comem folhas, néctar, água e inclusive algumas frutas.

      Abraços

  17. Bom eu queria saber qual é o nome da fóbia de quem tem medo lagarta!

    • Michel,

      A entomofobia é o medo anormal a insetos, incluindo as lagartas.

      Abraços

  18. Olá meu nome é Angelina e aqui em casa tem um coqueiro e hoje fui lavar os panos de chão e dentro da maquina havia uma lagarta! E eu morrrroo de medo delas subirem em mim pois na casa anterior que morei é cheio de coqueiros e um dia uma lagarta estava subindo em mim tive que fazer vários exames com medo de alguma ter entrado no meu corpo pois eu não senti ela subindo 😢 ..
    Por favor alguém pode me dizer se elas entram no corpo da gente ?

    • Olá Angelina,

      Não, ela não entra dentro do corpo de ninguém. Não confunda lagartas com berne, uma infecção produzida por um estágio larval, tipo de doença conhecida da mosca Dermatobia hominis, popularmente conhecida no Brasil como mosca-berneira, que infecta diversos animais, principalmente bovinos.

      Abraços

    • Boa tarde!
      Agradeço por compartilhar os seus conhecimentos, ajuda e muito!!

      • Oh, Helio,

        Obrigado pelo comentário!

        Abraços

  19. Moro em uma cidade tombada pelo patrimônio histórico e as palmeiras daqui são infestadas pó essas lagartas duas vezes por ano e tem pessoas que só de vê-las desmaiam, já teve caso de ter que levar uma pessoa com o balão de oxigênio para Goiânia,ela quase morreu, gostaria de saber se tem como substituir essas Palmeiras por outro tipo de planta ? Elas estão fazendo pessoas ficarem com a pressão alta e passando mal. Teria como substituir ?

    • As lagartas são mastigadoras vorazes que formam ninhos
      com até mais de cem lagartas que se transformarão
      em borboletas. Existem vários tipos de lagartas
      e cada um dos tipos tem uma planta preferida.
      A lagarta-das-palmeiras alimenta-se dos folíolos
      e, quando não controlada, ataca podendo destruir
      a copa por completo, incluindo o broto apical, que
      é a parte mais tenra da palmeira. Produzem uma sensação
      de queimadura quando em contato com a pele.
      A encontrada com mais frequência não é urticante nem venenosa. Entretanto recomendo não tocar nelas, já que algumas conhecidas também como taturanas possuem espinhos que secretam substancias tóxicas, produzindo uma dor latejante ou inchaço, náuseas e as vezes erupções. Algumas lagartas podem causar asma, hemorragia e problemas renais.
      Com a lagarta Lonomia, conhecida popularmente como taturana ou mandruvá, deve-se ter um cuidado especial, já que é mais comum e muito atrativa por seu aspecto. As crianças precisam ser alertadas para evitar qualquer contato.

      Pássaros, como o papa-lagarta-acanelado (Coccyzus melacoryphus) e vespas são predadores naturais.

      Para controla-las deve ser feita uma poda das folhas, juntamente com a destruição dos ninhos; para detectá-los,
      preste atenção nos excrementos, formados por bolinhas
      pretas que aparecem no solo, próximo às plantas.

      Dimypel ou também o Agree, são inseticidas biológicos a base de Bacillus thuringiensis, extremamente eficientes no combate às lagartas. As ervas como tomilho, manjerona e camomila repelem as lagartas.

      Caso opte pela substituição recomendo um estudo aprofundado para escolher uma espécie adequada ao local e que respeite a identidade histórica da cidade.

      Abraços

  20. Oi. Eu sou Piscineiro e na minha cliente tem essa lagarta e está caindo fezes delas na piscina dela é tá manchando o revestimento. O que eu faço?

    • Oi George,

      Pulverize com Dimypel, um lagarticida biológico não toxico que age em 72 horas eliminando-as.

      Abraços

  21. Boa tarde!…
    Gostaria de uma informaçãoo . A lagarta de coqueiro e prejudicial as pessoas? Onde havia alguma ,subindo ,parede ,muro. Se alguém encostar ,pode passar alguma coisa? Ou não? Tem que tomar banho logo ? Trocar roupa? Ou pode ficar com a mesma roupa, normal ,sentar no sofá, carros, ficar dia inteiro, usar objetos que estava nas mãos, tudo normal?
    Se pisar em alguma na rua ,pode entrar com o calçado em casa? Tem que lavar o calçado? Se cair algum objeto no chão, pode catar e usar normalmente?
    Tenho pavor delas!…
    Fobia.
    Obrigada !…

    • Boa tarde Margarida,

      A lagarta mencionada na matéria acima, não é urticante nem venenosa. Entretanto lhe recomendo não tocar nelas, já que algumas conhecidas também como taturanas possuem espinhos que secretam substancias tóxicas, produzindo uma dor latejante ou inchaço, náuseas e as vezes erupções. Algumas lagartas podem causar asma, hemorragia e problemas renais.
      Com a lagarta conhecida popularmente como taturana ou mandrová, deve-se ter um cuidado especial, já que é mais comum e muito atrativa por seu aspecto. As crianças precisam ser alertadas para evitar qualquer contato.
      Entretanto as precauções com elas não devem ser transformadas em fobias. Lembre que as borboletas foram antes essas lagartas que as vezes metem medo.

      Abraços

  22. Boa tarde, como fazer para eliminar as lagartas q ficam no alto da palmeira? Minha palmeira está com 10 mts altura.

    • Boa tarde Junior,

      A única forma é através de pulverização e o Dimypel é um lagarticida biológico não toxico que age em 72 horas eliminando-as.

      Imagino a dificuldade em fazer essa operação, porém não há outro modo de controle.

      Abraços

  23. Poderia me informar um nome comercial de inseticida para a lagarta das palmeiras?
    Obrigado

    • Sim Luiz,

      É Dimypel, facilmente encontrado em lojas que comercializam produtos para jardinagem e até em supermercados.

      Abraços

  24. Olá, eu sou estudante e no meu jardim tem vários coqueiros e uma lagarta acabou criando seu casulo em minha janela..
    Estou preocupada pois não sei se ela vai conseguir virar borboleta, pode me dar algumas informações? Obrigada.

    • Oi Patricia,

      Acho mais prudente preservar seu coqueiro que pode ser prejudicado por essa lagarta.

      Pulverize-o com Dimypel, um produto biológico que não agride o meio ambiente.

      Abraços

  25. Olá tudo bem eu sou ANGOLANA,estudante do curso de fisioterapia da Universidade Metodista de ANGOLA.
    Eu gostaria de saber o nome cientifico da lagarta conhecida como CATATO que algumas populações Angolanas utilizam para sua alimentação,infelizmente não consigo colocar a imagem.

    • Olá Maria Domingos,

      Você se refere à lagarta que vive no topo de árvores, servindo de alimento típico no sul de Angola. Ouvi falar desse catato, mas não sei seu nome científico.
      A A Universidade Metodista de Angola tem um curso de Licenciatura em Biologia, que tal procurar alguém nesse departamento que possa ajuda-la?

      Abraços

  26. Olá,gostaria de saber se estas lagartas de coqueiro são toxicas,pois meu filhote de Goldem comeu duas delas,e apos isso não quis mais alimentar,se toxico teria que leva-lo ao veterinário,mas se nao vou aguardar e hidrata-lo pois já vomitou e as duas saíram,mas ainda tá bem pra baixo.Fiquei com medo daquele liquido verde que ela tem por dentro fazer mal e ser venenoso.
    Obrigada.

    • Olá Ângela,

      Por qualquer motivo alheio a nossa vontade sua pergunta foi lida apenas agora. Espero que seu cachorrinho não tenha tido qualquer consequência depois de ter comido essa lagarta.

      Gostaria de saber sobre a saúde dele. Por favor nos informe.

      Abraços

  27. Boa tarde
    Gostaria de uma informação. A lagarta de coqueiro é prejudicial as pessoas? Um lugar que ela passou ,pode encostar? Sentar no lugar que ela passou? No banco do jardim.
    Se cair um objeto perto dela, pode catar e usar normalmente? Ou tem que lavar tudo?
    Obrigada pela atenção!…

    • Olá Margarida,

      Parte da minha resposta foi já dada anteriormente e encontra-se logo abaixo desta. Não devemos tornar um receio comum em uma entomofobia (conhecida também como insetofobia) que é o medo anormal ou a aversão a insetos e outros bichinhos que encontramos no jardim. Não entre em pânico por causa deles, apenas não os toque e não sinta receio pelo eventual contato que uma lagarta possa ter tido com objetos.

      Abraços

  28. Gostaria de saber se a lagarta de coqueiro e prejudicial. Tenho pavor delas. Se passar perto delas ,ou do lugar que ela subiu ,na parede ,é perigoso? ou pode passar?
    Obrigada !…

    • Boa noite Margarida,
      A lagarta da matéria acima, não é urticante nem venenosa. Entretanto lhe recomendo não tocar nelas, já que algumas conhecidas também como taturanas possuem espinhos O que secretam substancias tóxicas, produzindo uma dor latejante ou inchaço, náuseas e as vezes erupções. Algumas lagartas podem causar asma, hemorragia e problemas renais.
      Com a lagarta Lonomia, (FOTO)conhecida popularmente como taturana ou mandrová, deve-se ter um cuidado especial, já que é mais comum e muito atrativa por seu aspecto. As crianças precisam ser alertadas para evitar qualquer contato.
      Entretanto as precauções com elas não devem ser transformadas em fobias. Lembre que as borboletas foram antes essas lagartas que as vezes metem medo.
      Abraços

  29. Gostaria de saber se a lagarta do coqueiro é prejudicial, tem perigo para o ser humano?
    Tenho pavor mesmo delas,medo, tendo que lavar tudo que passa perto delas.
    Se pisar ,fica algum veneno na sola do calçado? Pode sentar onde passou o calçado?
    Me ajude por favor com orientação.
    Obrigada!…

    • Olá Margarida,

      A lagarta citada na matéria acima, não é urticante nem venenosa. Entretanto lhe recomendo não tocar nelas, já que algumas conhecidas também como taturanas possuem espinhos O que secretam substancias tóxicas, produzindo uma dor latejante ou inchaço, náuseas e as vezes erupções. Algumas lagartas podem causar asma, hemorragia e problemas renais.

      Com a lagarta Lonomia, (FOTO)conhecida popularmente como taturana ou mandrová, deve-se ter um cuidado especial, já que é mais comum e muito atrativa por seu aspecto. As crianças precisam ser alertadas para evitar qualquer contato.

      Entretanto as precauções com elas não devem ser transformadas em fobias. Lembre que as borboletas foram antes essas lagartas que as vezes metem medo.

      Abraços

  30. Tenho uma Washingtonia que foi totalmente destruida (por 01 mes sem interrupção) e nada foi possivel fazer pois ela está com mais de 12 metros e em minha regiao não há serviços especializados para pulverização. Há alguma alternativa preventiva e que possa ser ativado do solo?

    • Olá Heloísa,

      Infelizmente não há nenhum método de combate para lagartas em palmeiras com essa altura. Até 5,00 metros pode ser usado um defensivo sistêmico que, absorvido através das raízes, as extermina. Mesmo assim o uso desses agrotóxicos é pouco recomendável, por causa dos prejuízos que podem ocasionar às pessoas e ao meio ambiente.

      Há pulverizadores e atomizadores costais cujo alcance de jato supera a altura dessa Washingtonia. A Guarany é fabricante tradicional desses equipamentos.

      • Olá Sr. Raul,
        Qual seria esse defensivo sistêmico absorvido através das raízes?

        • Olá Róbson,

          É o Furadan, inseticida extremamente tóxico. Não o aplique sem a devida proteção.

          Abraços