Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Physocalymma scaberrimum

pau-de-rosas, aricá, resedá-nacional, cega-machado, grão-de-porco

Visitando uma unidade do SESC, no município de Nobres, a 140 km de Cuiabá – MT, na companhia do meu amigo o paisagista Ivo Silva e ciceroneado pelo gerente desse refúgio ecológico, Raimundo Bispo Junior, fiquei deslumbrado com uma lagoa de águas azuis e cristalinas, habitada por piraputangas, dourados, piaus, pintados e muitos outros peixes, alimentada por uma cascata que jorrava, desde uma altura de 50 metros, um torrente rico em minerais, provenientes de rochas calcárias.

A mata fechada dessa vegetação de transição, entre o cerrado e a Amazônia mato-grossense, era incrível e a contemplava enquanto subia uma trilha onde uma escadaria com 470 degraus me levaria até esse lugar onde tomaria um banho inesquecível. A florada do pau-de-rosas chamou minha atenção e o Raimundo, referindo-se a essa árvore, me disse que eram aricás. Não a conhecia por esse nome popular, mas depois de reconhecê-la de perto ponderamos todos que poderia ser mais e melhor aproveitada no paisagismo, em lugar de insistir no cultivo de espécies exóticas, como a cerejeira, cuja florada é fugaz e momentânea. Esta árvore nativa, de crescimento rápido, nos brinda um espetáculo florido duradouro, alegrando os finais de inverno.

A Prefeitura de Cuiabá em Decreto No 5.144 de fevereiro de 2012, recomenda seu uso no espaço urbano.

  • Sinônimos estrangeiros: tulip wood, amazon rosewood (em inglês); coloradillo, chiquillo, lillo, (em espanhol).
  • Família: Lythraceae
  • Características: árvore decídua de copa piramidal.
  • Porte: 5 a 10 m.
  • Fenologia: agosto/setembro.
  • Cor da flor: rosa choque.
  • Cor da folhagem: verde médio.
  • Origem: Mato Grosso, Goiás, Nordeste brasileiro, assim como no Peru e Bolívia.
  • Clima: subtropical/ tropical (tolera seca).
  • Luminosidade: sol pleno.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 Comments

  1. Olá!
    Vejo essa espécie sendo cada vez mais utilizada na arborização urbana, mas seu uso parece estar restrito a parques, praças e canteiros centrais de grandes avenidas. Existe alguma recomendação de uso em jardins residências?
    Sei que a planta é tolerante a podas, então talvez seja possível conter um pouco o seu crescimento.

    • Olá Denise,

      A Physocalymma scaberrimum vem conquistando cada vez mais espaço no paisagismo residencial, proporcionando sombra agradável no verão, agregando beleza, cor e valor estético aos jardins residenciais.

      A poda anual, no inverno, é recomendada para remover ramos secos, danificados ou mal direcionados, além de estimular a ramificação e manter a forma da árvore.

      Abraços

  2. Boa Tarde! Tenho dessa espécie. Ela é lindíssima mesmo. Obrigado mais uma vez pelas informações. Só não vejo nenhum problema em cultivo de espécies exóticas não invasoras em áreas urbanas como a cerejeira, lindíssima também e apropriada para regiões de altitude com elevada umidade que acredito que não seja o caso do Pau-de-Rosas que parece precisar de invernos secos para florescer como a maioria dos ipês… A cerejeira também muitas vezes é plantada em homenagem à imigração japonesa que, junto com tantos outros imigrantes muito acrescentaram de bom nesse país chamado Brasil. Acho que tudo tem seu lugar inclusive temos tantas espécies exóticas que já fazem parte da história desse país e se incorporaram na nossa cultura e nas tão boas lembranças da infância de nosso povo como a manga, goiaba, abacate, limão , banana… Na verdade nesse país tão acolhedor somos quase todos exóticos a não ser os índios! rsrsrs Abraço.

    • Bom dia Baesso,

      Concordo totalmente com você, eu sou um usuário de coisas exóticas, como o arroz, o café e o vinho, entretanto penso que devemos cultuar, também, o que é nosso. Além das maçãs, peras e ameixas, que tal uvaias, grumixamas e cerejas do rio grande? O estrogonofe? de vez em quando! mas no nosso cotidiano precisamos apreciar o arroz carreteiro, o baião de dois e o bobó de camarão.

      A brasilidade não consiste em torcer apenas pela seleção de futebol, devemos admirar os produtos que a nossa terra propicia.

      Eu, embora argentino, reverencio os frutos que o Brasil nos dá.

      Um grande abraço

  3. Você sabe onde consigo comprar mudas de pau de rosa?

  4. gostaria de encontrar fotos dos frutos e das sementes do aricá

    • Rosa Lucia,

      Segue a foto solicitada.

      Abraços

  5. E encontrada no estado Tocantins também.

    • Oi Juciely,

      Muito obrigado pela informação!

      Abraços

  6. Gostaria de adquirir mudas ou sementes de aricá.

Secured By miniOrange