Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Araucaria angustifólia

pinheiro-paraná, pinheiro-brasileiro, curi

Quando jovem apresenta formato piramidal, mas depois de adulta os ramos se concentram apenas no topo desta árvore cuja origem remonta há 200 milhões de anos. Seus frutos surgem, apenas, quinze anos após o plantio e servem de alimento, para pessoas e para a fauna em muitas regiões brasileiras; a gralha-picaça, a cutia e o papagaio-de-peito-roxo, por exemplo, enterram os frutos para posteriormente come-los e dessa forma contribuem para sua disseminação.  A colheita dos frutos, por volta de 10 a 15 kg por árvore, começa no início do outono ao final do inverno, caindo espontaneamente da árvore e aí e só apertá-los para soltar os pinhões.

Há um exemplar com 800 anos na fazenda Santana, em Castro, no Paraná, com uma altura equivalente a um prédio de 15 andares. Subtropical, surge naturalmente em regiões serranas com altitudes entre 600-1.700 metros. Está em perigo de extinção, já que é amplamente explorada, na maioria das vezes de maneira ilegal e são poucas as iniciativas de reflorestamento realizadas com ela, cujas populações e áreas de ocorrência vêm se reduzida em pelo menos 50% nos últimos 10 anos. Estes fatos a incluíram na Lista Vermelha da IUCN – União Internacional para Conservação da Natureza, como perigo de desaparecimento da espécie.

Cresce em solos fértis, ricos em matéria orgânica e com boa permeabilidade. Para planta-lo é aconselhável um berço de 60 X 60 X 60 m com 50% da terra de superfície do local e 50% de um bom substrato para plantio, enriquecido com 300 g de calcário dolomítico, 20 litros de esterco bem curtido, 200 gramas de farinha de osso e 200 gramas de torta de mamona.

  • Sinônimos estrangeiros: santa catarina pine, brazilian pine, candelabra tree, (em inglês); pino del paraná, pino brasil, araucaria misionense, (em espanhol); pin du paraná (em francês); brasilianische araukarie, brasilkiefer  (em alemão); pino del paraná  (em italiano).
  • Família: Araucariaceae.
  • Características: árvore de silhueta característica.
  • Porte: 20 a 45 m, copa oval e pouco densa.
  • Fenologia: Setembro a outubro.
  • Cor da flor: Verde.
  • Cor da folhagem: Verde escuro.
  • Origem: Sul do Brasil, leste e sul de São Paulo, sul de Minas Gerais, principalmente na Serra da Mantiqueira, na Região Serrana do estado do Rio de Janeiro e em pequenos trechos da Argentina e Paraguai.
  • Clima: Subtropical/temperado.
  • Luminosidade: sol pleno.

Raul Cânovas nasceu em 1945. Argentino, paisagista, escritor, professor e palestrante. Com 50 anos de experiência no mercado de paisagismo, Cânovas é um profissional experiente e competente na arte de impactar, tocar, cativar e despertar sentimentos nos mais diversos públicos.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.