Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Norantea brasiliensis

norantea, rabo-de-arara

Dias atrás, após o término das Olimpíadas, visitei a região portuária do Rio de Janeiro. Caminhei pelos jardins que projetaram em torno do Museu do Amanhã, reparando nas espécies utilizadas. Entre elas chamou minha atenção a Norantea brasiliensis, conhecida botanicamente também pela sinonímia de Schwartzia brasiliensis. Ela foi incluída na Lista Oficial das Espécies da Flora Ameaçadas de Extinção na cidade do Rio de Janeiro e é protegida pelo Decreto Municipal 15.793 de 4 de junho de 1997, a norantea corre alto risco de extinção a médio prazo, por isto fiquei animado com a escolha, já que seu uso nos jardins garante a perpetuação da espécie.

A planta tem um aspecto invulgar, especialmente devido a sua linda florada que forma um racimo parecendo uma escova, onde reúne numerosas flores e nectários extraflorais em forma de taça. Elas produzem néctar abundante e o pólen serve de alimento a oito espécies de beija-flores e outras 10 espécies de aves.

Esta norantea – que não deve ser confundida com a Norantea guianensis, de hábito trepador – possui um alto potencial de atividade antimalárica a partir do extrato de raízes da planta, segundo pesquisas efetuadas na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Ela, que é planta-símbolo do horto do campus Manguinhos da Fiocruz, deve ser incluída nos projetos paisagísticos de restinga pela sua beleza e função ecológica, sendo ideal em áreas onde sopram ventos marítimos.

  • Sinônimos estrangeiros: norantea (em inglês).
  • Família: Marcgraviaceae .
  • Características: Arbusto perene.
  • Porte: 0,8 a 1,50m de altura. Para ficar compacta e robusta é aconselhável despontá-la.
  • Fenologia: O ano todo, principalmente primavera, verão e outono.
  • Cor da flor: Vermelha junto com pequenos frutos cor de vinho quando maduros.
  • Cor da folhagem: Verde.
  • Origem: Restingas do Rio de Janeiro e do Espírito Santo.
  • Clima: Tropical ou subtropical (não tolera temperaturas baixas).
  • Luminosidade: Sol pleno.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

17 Comments

  1. Raul, descobri agora Jardim Cor, está respondendo todas minhas perguntas. Parabens! Estou adorando! Muito obrigada por compartilhar seu conhecimento. Norantea já está na minha lista.

    • Ah, Sueli,

      Fico feliz sabendo que gostou do que publicamos, muito obrigado pela mensagem e espero continuar contando com sua participação.

      Abraços

  2. Bom dia Raul. Fiquei encanto com esta espécie de planta, uma vez que preciso recompor uma área de restinga em Florianópolis. Será que suporta o frio daqui, no inverno? Temos poucos dias de frio intenso e não contínuos. Muito dificil temperaturas abaixo de 15.

    • Bom dia Henrique,

      Pois é, embora os meses de julho e agosto sejam frios em Florianópolis, as temperaturas não caem a menos do que 13º ou 14º e elas suportam esses períodos.

      As Noranteas são bastante resistentes, pode aproveita-las no seu trabalho.

      Abraços

  3. Obrigada pela otima aula…não conhecia a norantea!!
    Que permaneça viva!!!

    • Olá Leane,

      Fico conte sabendo que gostou! Obrigado pelo carinho!!!

      Abraços

  4. sabés el nombre de esa flor en Argentina?
    Ramiro
    71 – 9.6606-4346

  5. Prezado Raul,
    Cual es el nombre de esa flor en Argentina O en otros paises de América del Sur?
    Estoy elaborando un dicionário Portuggés (brasileiro) – Español (rioplatense e adjacencias).
    Busqué y rebusqué pero no hallé el nombre de esta flor fuera del Brasil
    Desde yá, te agradezco la atención.
    Cordialmente,
    Ramiro
    (71) 9.8806-4346

    • Hola Ramiro,

      El nombre popular en español de la Norantea es agarrapé o indio de piedra.

      Un abrazo

  6. Olá, como fazer mudas da Norantia?
    Obrigada!
    Marcela

    • Olá Marcela,

      Ela se reproduz por estacas lenhosas de 10 centímetros de comprimento.

      Abraços

  7. Achei lindas e maravilhosas. Fotografei e postei no Facebook.
    Obrigada pela explicação. Amei!

    • Que foto linda Eti. parabéns!!!

  8. Raul, boa tarde! Observei que você tem viajado todo o Brasil,fazendo palestra, visitas técnicas e cursos! Como faço para traze-lo em Jaboticabal? Quanto custos e agenda! Seria para discutirmos arborização urbana e poda! Estou muito triste com o que estou vendo na minha cidade! Obrigado tenho aprendido muito com você!

  9. Linda mesmo Raul. Eu mesma, agora, tenho uma parede verde a fazer. A mesma fica numa cobertura onde o salubre e a maresia é muito vento fazem parte do cenário. Sai te pergunto; quais vegetações posso usar para eu ter sucesso nessa parede verde
    Obrigada é uma linda semana pra vc🌹

    • Oi Rosangela,

      Segue uma lista de plantas para um jardim vertical exposto a ventos e maresia:

      Aptenia cordifolia – rosinha-de-sol;
      Carissa macrocarpa – ameixa-de-natal;
      Catharanthus roseus – vinca-de-madagascar;
      Aechmea nudicaulis – bromélia-aequimea;
      Neoregelia cruenta – bromélia-neoregélia;
      Hippeastrum stylosum – açucena;
      Aechmea aquilega – gravatá;
      Cleome hassleriana – mussambê;
      Lobularia maritima – alisso;
      Clusia fluminensis “Pedra azul” – clúsia-da-pedra-azul;
      Neomarica candida – íris-da-praia (FOTO);
      Bulbine frutescens – bulbine;
      Zamia furfuracea – zamia;
      Pandanus veitchii – pândano-de-folha-serrada;
      Ixora coccinea – mini-ixora;;
      Neomarica candida;
      Pseuderanthemum carruthersii – pseudoerântemo.

      Abraços

Secured By miniOrange