Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Dieffenbachia amoena

Comigo-ninguém-pode, difembáquia-variada

Foto de Forest Starr and Kim Starr, CC BY-SA 2.5, via Wikimedia Commons

A comigo-ninguém-pode  deve ser cultivada em locais levemente sombreados, tanto em áreas externas como em ambientes internos, em solo rico em matéria orgânica, com boa drenagem e mantido levemente úmido. Durante o inverno as regas devem ser diminuídas, deixando o solo quase seco.

As folhas grandes e oblongas tem uma tonalidade amarelo-claro com manchas verdes profundas e listras formando faixas ao longo das nervuras e da borda. Quando adulta a planta cresce perdendo um pouco do encanto, ficando empinada e com tronco exposto. Por este motivo recomendo cortar o caule deixando três a quatro nós, de onde surgirá uma nova muda. Se se pretende uma planta mais encorpada, é interessante plantar vários troncos no mesmo vaso.

Foto de Photo by David J. Stang, CC BY-SA 4.0, via Wikimedia Commons

É uma planta muito tóxica, no simples ato de mastigá-la, ocasiona irritação das mucosas, inchaço nos lábios, salivação, náuseas e vômito.

Há uma crença popular afirmando que, a comigo-ninguém-pode,  afasta o mau-olhado, sugerindo que absorve as energias negativas de pessoas mal intencionadas.

Foto de Cimba, CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons

A denominação botânica, Dieffenbachia foi dada por Heinrich Wilhelm Schott, (1794 – 1865) Diretor dos Jardins Imperiais do Palácio de Schönbrunn, em Viena, homenageando seu jardineiro-chefe Joseph Dieffenbach (1796 – 1863).

A propagação é feita por estacas, que devem ser tiradas quando a planta torna-se muito alta, dividindo esses caules em pequenos fragmentos que são fincados no próprio canteiro ou nos vasos.

  • Sinônimos estrangeiros: difembáquia, giant dumbcane, mother-in-law, dumb cane, (em inglês); galatea, caña de tontos, caña del mudo, diefenbaquia, (em espanhol); dieffenbachia, (em francês); dieffenbachia, dieffenbachia gigante, (em italiano); schweigrohrwurzel, (em alemão); canne-feu, canne-cochon, pulupululi, irup, donke, (na Guiana)
  • Família: Araceae.
  • Características: planta herbácea.
  • Porte: até 1,80 de altura.
  • Fenologia: sem importância.
  • Cor da folhagem: verde-claro nas bordas e creme na parte central.
  • Origem: México, América Central e Norte da América do Sul.
  • Clima: tropical/subtropical..
  • Luminosidade: sombra ou sombra parcial.

 

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

2 Comments

  1. Linda mestre . é verdade que agloenrma são primas da comigo ninguém pode .tem mesmo cuidado e mesma adubação??desde já agradeço

    • Olá Luiz,

      Sim, tanto as Aglaonemas como as Dieffenbachias são da família das aráceas e necessitam os mesmos cuidados em termos de adubação e regas.

      Abraços

Secured By miniOrange