Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

Turbina corymbosa

lençol-branco

Em uma das paredes pintadas pelos teotihuacanos, no plano onde a figura central provavelmente representa a deusa Xochiquetzal, surge uma trepadeira com flores brancas que se eleva acima da deusa. Entre seus ramos voam borboletas e pássaros. O artista, autor do painel, enfatiza claramente a importância das flores e sementes desta planta com poucas e pequenas folhas com formato de coração.

Suas sementes, redondas e de cor castanho, contêm amidos do ácido lisérgico, hidroxietilamida lisérgico e ácido ergonovina. Eles foram e são usados pelos chinatecos, mixtec, zapotec e mazatec em Oaxaca para ritos de adivinhação e para encontrar objetos e pessoas desaparecidas, além de diagnosticar doenças. Antigamente estas sementes também foram usadas em cerimônias de sacrifício humanos, provocando uma sensação de euforia, despersonalização e por fim letargia.

As flores possuem um perfume muito suave e cobrem totalmente a planta na época em que eclodem. Esta espécie habita regiões de clima quente desde o nível do mar até os 1800 metros de altura.

Os locais para cultivá-la devem ser pensados observando seu crescimento vigoroso, podendo ser plantada junto a cercas, pérgulas, grades e alambrados. É importante lembrar que seu crescimento rápido e expansivo não permite o desenvolvimento de outras trepadeiras próximas.

Destaco o grave risco de consumir estas o qualquer outro tipo de sementes alucinógenas, causando malefícios como, angustia, depressão e arritmia. O que pode, inclusive, levar à morte.

  • Sinônimos estrangeiros: christmasvine (em iglês); ololiuhqui, ololiuqui (na língua nahuatl dos astecas); angelito, bejuco de San Pedro, bado, bado negro, flor de pascua, hoja del norte, ipomea violacia, Santa Catarina, semillas de manto de María, semillas maravilla (em espanhol).
  • Família: Convulvulaceae.
  • Características: Trepadeira semi-herbácea.
  • Porte: Seus ramos alcançam até 8 metros de comprimento.
  • Fenologia: Outono, inverno.
  • Cor da Flor: Branca com o centro escuro.
  • Cor da folhagem: Verde-clara.
  • Origem: Sudeste do México e América Central.
  • Clima: Tropical/subtropical (não tolera geadas).
  • Luminosidade: Sol pleno.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

10 Comments

  1. Sou louca por trepadeiras! Elas fazem a diferença em qualquer ambiente!

    • Ah, é verdade Criss!

  2. Olá Raul.
    Estou querendo florir meu alambrado, mas também,não quero que fique muito aglomerado. Gostei do lençol branco, mas gostaria de saber se é tóxica para animais, já que eu li que se ingerirmos pode causar alucinações e levar até a morte.

    • Olá Ana Cláudia,

      A flor do lençol-branco não produz alucinações tão fortes como o LSD ou como os cogumelos, é comparável ao estado hipnótico induzido por outras, como a glória-da-manhã.

      A substância psicoativa essencial das sementes é a ergina. Demonstrou-se que esta produz um estado de transe sonhador, ou mesmo um sono semiconsciente, com visões. Entretanto é bastante difícil que os animais a consumam.

      Há outras que recomendo, como:

      Cuspidaria convoluta – cipó-rosa
      Macfadyena unguis-cati – unha-de-morcego;
      Mansoa difficilis – cipó-de-sino;
      Allamanda blanchetti – alamanda-rosa.

      Abraços

  3. Como podo minha muda de uvas,faz um ano que plantei mas ela não se desenvolve

  4. Acompanho, tudo que você faz! Sempre aprendo muito!

    • Oh, Marilsa, obrigado!

  5. Excelente verbete, Raul, aliás, como sempre.
    Informativo, completo como ficha e cauteloso (ao mencionar os riscos sanitários do consumo das sementes).
    Parabéns!
    Celso, https://www.facebook.com/celso.paiva.948

    • Olá Celso,

      Seu comentário é estimulante e importante para mim. Obrigado!