Sobre o Blog e Contato

Paisagismo e Jardinagem

4 de Outubro: Dia do Paisagista

Celebro a data com a alegria. Escolhi uma profissão herdada de uma família que se dedica há mais de um século a tudo isto que envolve a arte – e a técnica – de criar jardins. Agradeço ao meu pai por tudo o que me ensinou e pelos caminhos que apontou com seu dedo verde.

Muitas coisas mudaram desde minha época de adolescente, quando comecei minha carreira. Nos anos sessenta eram poucos os profissionais do setor e alguns eram diletantes empíricos, como: Mina Klabin Warchavchik (1896 – 1969), Otávio Augusto Teixeira Mendes (1907 – 1988), Lota de Macedo Soares (1910 – 1967), Waldemar Cordeiro (1925 – 1973) e tantos outros que, como Roberto Burle Marx (1909 – 1994), não cursaram arquitetura. No mundo afora Isamu Noguchi (1904 – 1988), Russell Page (1906 – 1985) e Lawrence Halprin (1916-2009), só para citar alguns, tampouco frequentaram essas faculdades.

Era uma época de romantismo onde eles faziam jardins de forma apaixonada. Hoje, vivemos uma era de tecnologia e precisamos de conhecimentos mais amplos para planejar espaços externos dotados de vegetação e de equipamentos urbanos. É por isso que devemos pensar em criar métodos de aperfeiçoamento em termos de ensino universitário. Isto traria uma independência à atividade, possibilitando aos aspirantes a escolha de uma Faculdade de Paisagismo que os capacite a desenhar áreas verdes, aproveitando a imensa riqueza florística deste país.

Torço para que um dia os escritórios de paisagismo contem com a colaboração ativa de: arquitetos, engenheiros agrônomos e florestais, biólogos, botânicos e outros profissionais com formação acadêmica. Eles serão indispensáveis nas décadas futuras e, para lograr um projeto paisagístico irrepreensível e esmerado, deverão ser orientados e comandados por um paisagista formado em uma escola superior de paisagismo.

Raul Cânovas nasceu em 1945. Argentino, paisagista, escritor, professor e palestrante. Com 50 anos de experiência no mercado de paisagismo, Cânovas é um profissional experiente e competente na arte de impactar, tocar, cativar e despertar sentimentos nos mais diversos públicos.

Comente ou pergunte

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso! Está a tentar enviar uma imagem inválida. A imagem não vai aparecer com o seu comentário.

40 Comments

  1. É o tema que mais norteia a minha mente! Porque os profissionais natos perderam espaço e com ele sua sensibilidade para as ARTs de projetos ctrl c ctrl v. Quando voltaremos a dialogar entre profissionais e valorar aqueles que não dedicaram 04 ou 05 anos em uma graduação e sim uma vida dedicada exclusivamente a uma única disciplina multi facetaria. Nasci paisagista. Fiz meu primeiro jardim com 16anos e após 20anos fico atrás de recém formados por uma ART. Brasil homologue a profissão democraticamente, com uma prova de aptidão ou algo do gênero para todos que independente do curso se intitulam paisagistas. Adoro você Raul!

    • Querida Geórgia,

      Vamos continuar pleiteando a regulamentação da profissão. Já está a caminho de viabilizarmos isto. Obrigado pelos comentários e pelo carinho

      Abraços

  2. Amei!!!!
    Sua história é encantadora…

    • Oh, Maria Cândida,

      Lhe sou grato pelo elogio!

  3. Parabens Raul! Pelas palavras! Pela profissao! Por difundir o paisagismo! Grande abraco!!!

    • Obrigado Ana,

      você é muito gentil!

  4. Raul,sou Engenheira Agonoma, desde criança era apaixonada pelas plantas, filha de produtor de café! A Terra faz parte da minha essência,muito antes de cusar a universidade,participei de um curso de cultivo fé plantas ornamentais, me apaixonei, na universidade tive a oportunidade de conhecer o paisagismo, aí veio a paixão pela arquitetura, as curvas de Óscar Neymaia! Os jardins de Burle Marx!Hoje quando viajo gosto de observa todos os detalhes, Solo, Vegetação, paisagismo e também a arquitetura! Na palestra do Conapa, você citou vários nomes, infelizmente não consegui anota todos, mais gostaria de conhecer a história de cada um! Um grande abraço!

    • Oi Marilsa,

      Realmente são muitos os profissionais de paisagismo que não cursaram arquitetura, não obstante isto conseguiram lograr sucesso.

      Continue a contemplar a paisagem, ela é reveladora de seus mistérios.

      Abraços

  5. Mestre Raul, concordo com tudo que você menciona e digo é excelente a idéia dos escritórios de Paisagismo ter varios outros profissionais com formação acadêmica. Sou administrador de empresas, dirijo uma empresa de Paisagismo no interior do estado e vejo que minha profissão é extremamente importante neste tema. Não basta só criar e fazer “paisagens perfeitas”, e sim fazer obras lindas, mas de forma viável e sustentável tanto para o Paisagista, como o Cliente final.

    Aptoveitando, parabenizo a todos pelo Dia do Paisagista!

    • Olá Léo,

      Você como muitos outros que montaram escritórios de paisagismo cursaram administração de empresas (Gilberto Elkis é um deles) e conseguem bons resultados por saber gerenciar melhor seus próprios departamentos de criação.

      Grande abraço!

  6. Olá Raul! Acompanho o seu trabalho e acho de grande valor! Sou paisagista formada no Curso de Composição Paisagística da Escola de Belas Artes(UFRJ). Burle Marx estudou nesta mesma Escola, no curso de Pintura do qual também sou discente. Essa é a única Escola que forma Paisagistas no Brasil e não é conhecida pela maioria dos profissionais da área. Sou funcionária pública de uma prefeitura do Rio de Janeiro, paisagista concursada. Infelizmente os cargos para paisagistas estão lotados com outros profissionais e nas empresas particulares ocorre o mesmo. Elaborei e iniciei um projeto para as escolas municipais que sonho aplicar em outros Estados.Sou mãe e professora também ;) Amo o que faço e percebo que você também. Parabéns!!

    • Olá Cristiane,

      Conheço o Curso de Composição Paisagística da Escola de Belas Artes há muito tempo e sei que é uma referencia. Lembro de ter entrevistado Andrés Tomita e de como foi boa nossa conversa.

      Sei que temos muito pela frente, mas sei também que andamos bastante.

      Adorei a frase de Rubem Alves!

      • O Tomita é meu grande mestre e amigo!Sempre admiramos e acompanhamos a sua trajetória que tanto inspira os que, assim como eu, estão no início do longo caminho. Abraços

        • Obrigado, Cristiane pelo carinho!

          Abraços

  7. Raul , na California , existe a muitos anos a faculdade de arquitetura paisagistica!
    Landscape Architecture , inclusive fui ver o curso , porém, como já estava trabalhando , não consegui fazer , acho que é excepcional , que o paisagista deve saber tudo que envolva arquitetura paisagística, da porta da edificação para fora , entra o arquiteto paisagista , projetando pisos , areas de recreação, brinquedos , tudo q envolve a area externa , eisso merece uma faculdade , não algumas materias no curso de arquitetura ou agronomia !
    Amigo , vc tem toda a razão!

    • Obrigado Walkiria por apoiar minha tese. Ela é uma ideia fixa há décadas e o Brasil precisa se profissionalizar neste campo de atuação.

      Abraços

  8. Sou feliz pela escolha da profissão pelo simples fato de enchergar através das aparências, vida e beleza onde poucos conseguem enchergar, e mais feliz ainda por saber que podemos ajudar a organizar a bagunça da alma e levar alegria e ânimo a todo o tipo de espaço. Acho que fazemos uma pequena diferença para o bem estar do meio ambiente.
    Parabéns a todos os profissionais da área, e em especial a vc Raul pelo talento e dedicação à profissão!
    Grande abraço e Carpe Diem.

    • Oh, Elisabete,

      Você esclareceu bem a questão. Fazemos a diferença, sim!

      Abraços verdes!

  9. Raul, assino embaixo. Cada vez mais necessitamos de verde, pensado e bem colocado, numa sociedade que não para de crescer.
    O verde reconecta os seres e faz diferença.
    Parabéns a todos que se dedicam com tanto amor.

    • Obrigado pela observação, Dayse. Gostei de seu comentário!

  10. Meu caro Raul. Como somos otimistas, sonhadores e irreverentes incorrigíveis, graças a Deus, entre os profissionais com formação acadêmica poderíamos incluir psicólogos e terapeutas ocupacionais, historiadores.
    Em qualquer atividade cada vez mais a soma dos quadrados dos catetos tem se tornado muito produtiva para uma boa hipotenusa… ou seja, quanto mais gente do bem trabalhando para um mesmo objetivo mais garantia de bons resultados.
    Grande abraço, Mestre.

    • Caríssimo Claudio,

      É por aí. Tenho insistido na formação de equipes multidisciplinares na nossa área. Na próxima semana vou tratar disto em João Pessoa, no IV Encontro Nordestino de Arborização Urbana. Lá, na palestra de encerramento do evento, vou insistir na necessidade de aglutinar filósofos, psicólogos, antropólogos, médicos alergistas, historiadores e muitos outros para conseguir cidades acolhedoras e sadias.

      Precisamos discutir isto juntos, Claudio!

      Abração

  11. Raul, mestre, amoroso, brincalhão e de alma leve. Espero que eu possa ver um dia isto acontecer, que nossa “casa planeta” seja bem cuidada, afinal aqui somos apenas inquilinos, e que o nosso processo de evolução acelere para o bem de todos.

    • Ah, Vivian, que observação bacana a sua. Também torço por um planeta saudável e aconchegante. Você, eu e todos os que nos dedicamos a semear florestas urbanas devemos ser incansáveis nesta missão.

      Beijos

  12. Raul, parabens sua experiencia, profissionalismo e orientacao tecnica muito tem auxiliado novos adeptos..Amar a natureza e preserva-la sempre.

    • Lhe garanto, Iara, que me sinto muito feliz podendo incentivar meus colegas de profissão e de paixão. Obrigado pelo carinho!

  13. Gratidão por compartilhar sua história e devoção ao paisagismo conosco. Aprender com você é uma grande honra e um enorme prazer!Parabéns!

    • É alentador seu comentário, Claudia. Obrigado!

  14. Parabéns, criatividade, conhecimento, talento, interesse e oportunidade podem fazer um ser bem melhor bem como um mundo mais feliz.

    • Isto é fato, Iara,

      Podemos agregar ainda: genuinidade, lisura e benevolência com a natureza.

      Abraços

  15. Amar a natureza, ao meu ver, é o primeiro passo!l! Não há como ser um bom profissional, independente da profissão, se em primeiro lugar, não amar a flora e a fauna!

    • Você tem razão Lucia,

      O paisagismo é, antes de mais nada, uma paixão que nos envolve intensamente, a vida toda!

      Abraços

  16. Que assim seja Raul! Enquanto isso não acontece, caminhamos nas direções variadas que nos levam ao verde e assim vamos transformamdo a cada dia que passa nossos dedos que manuseiam a terra – em dedos verdes! Certamente voce Raul é nossa referencia verde, com seu dedo e presença mágica – apreciação hermaño Raul ???????

    • Eita Benites,

      Que mensagem bacana a sua. Muito obrigado pela consideração!

      Abraços verdes!

  17. Olá mestre, se todos os profissionais se espalhassem nos seus ensinamentos e feitos com certeza não aconteceria tantas barbarias nos projetos que nos assustam por aí.
    Te curto pacas um forte abraço, gênio da natureza.

    • Chi! Agora você me deixou sem jeito, Cátia, obrigadíssimo pela consideração!

  18. Excelente texto Professor Raul. Realmente nos dias de hoje a tecnologia é essencial para se planejar os jardins, mas lógico sem perder a base que é essencial.

    • É verdade Henrique, a criatividade é essencial.

      Abraços

  19. Oi Mestre. Sábias palavras. Espero que possamos ver tudo isso em Vida!!! Um grande abraço!